Como e onde são sepultados os animais de criação na Amazônia contemporânea? Vivências, afetividades e morte no passado e no presente arqueológico na cidade de Santarém/PA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24885/sab.v36i3.1087

Palavras-chave:

Amazônia, Animais de criação, Sepultamentos de animais

Resumo

Na Amazônia, os animais além de terem sido utilizados para o consumo e fornecimento de matérias prima, são criados, cuidados e algumas vezes, enterrados. Este trabalho apresenta um estudo de caso sobre as relações vivenciadas por pessoas com os seus animais de criação em Santarém-PA. Foram realizadas 12 entrevistas com pessoas que atualmente possuem animais de criação da cidade, em seguida, foi realizado um levantamento das espécies criadas por povos indígenas amazônicos. Percebemos que a relações em vida entre pessoas e animais influenciam o modo que elas lidam com a morte destes animais e, mais especificamente, como são sepultados, buscamos identificar a materialidade que essas relações acrescentam à Arqueologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BÉAREZ, Philippe; PRÜMERS, Heiko. Prehispanic fishing at Loma Mendoza, Llanos de Moxos, Bolivia: in the role of fish in ancient time. In: MEETING OF THE ICAZ FISH REMAINS WORKING GROUP, 13., Basel (CH), 2005. Proceedings […]. Basel (CH): 2005. p. 3-10.

CARNEIRO DA CUNHA, Manuela. Os mortos e os outros: uma análise do sistema funerário e da noção de pessoa entre os índios Krahó. São Paulo: Hucitec, 1978.

CAPRILES, José M. et al. Pre-Columbian transregional captive rearing of Amazonian parrots in the Atacama Desert. Proceedings of the National Academy of Sciences, v. 118, n. 15, p. e2020020118, 2021.

CORMIER, Loretta. Animism, cannibalism, and pet-keeping among the Guajá of Eastern Amazonia. Tipití: Journal of the Society for the Anthropology of Lowland South America, v. 1, n. 1, p. 81-98, 2003.

SILVA, Sérgio F. S. M. Arqueologia das práticas mortuárias em sítios pré-históricos do litoral do estado de São Paulo. 2005. Tese (Doutorado em Arqueologia) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.

ERIKSON, Philippe. Apprivoisement et habitat chez les amérindiens Matis (langue Pano, Amazonas, Brésil). Anthropozoologica, n. 9, p. 25-35, 1988.

ERIKSON, Philippe. Animais demais…: os xerimbabos no espaço doméstico Matis (Amazonas). Anuário Antropológico, v. 37, n. 2, p. 15-32, 2012.

FAUSTO, Carlos. Inimigos fiéis: história guerra e xamanismo na Amazônia. São Paulo: Edusp, 2001. GOEPFERT, Nicolas. New zooarchaeological and funerary perspectives on Mochica culture (AD 100–800), Peru. Journal of Field Archaeology, v. 37, n. 2, p. 104-120, 2012.

GOMES, Denise M. C.; SILVA, Adriana C.; RODRIGUES, Robson. Múltiplos territórios: os sítios vizinhos às grandes aldeias de Santarém, PA. Revista de Arqueologia, v. 31, n. 1, p. 3-24, 2018.

HARGRAVE, Lyndon L. Mexican macaws: comparative osteology and survey of remains from the southwest. Tucson (US): University of Arizona Press, 1970.

FERREIRA, Mariana P. Zooarqueologia social: o estudo de caso do sítio Palhal 2, rio Xingu-PA. 2022. Dissertação (Mestrado em Arqueologia) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2022.

MAIA, Marilha. Histórias curiosas marcam origem de bairros de Santarém. G1, Santarém, PA, 17 jun. 2018. Disponível em: https://g1.globo.com/pa/santarem-regiao/noticia/historias-curiosas-marcam-origem-de-bairros-de-santarem.ghtml; https://www.ufopa.edu.br/comunicacao/comunica/jornalismo/ufopa-na-midia-2/2018/junho/historias-curiosas-marcam-

origem-de-bairros-de-santarem/. Acesso em: 14 set. 2023.

NEVES, Eduardo G. Santarém: a cidade de todos os tempos. National Geographic Brasil, São Paulo, 23 nov. 2015. Disponível em: https://www.academia.edu/18872303/Santar%C3%A9m_A_Cidade_de_Todos_os_Tempos. Acesso em: 28 ago. 2023.

OLIVEIRA, Aparecida F. M. et al. O processo de domesticação no comportamento dos animais de produção. PUBVET, v. 5, n. 31, p. 1-19, 2011.

PRESTES-CARNEIRO, Gabriela et al. Archaeological history of Middle Holocene: environmental change from fish proxies at the Monte Castelo archaeological shell mound, Southwestern Amazonia. Holocene, v. 30, p. 16-21, 2020.

PRESTES-CARNEIRO, Gabriela et al. Pre-Hispanic fishing practices in interfluvial Amazonia: zooarchaeological evidence from managed landscapes on the Llanos de Mojos savanna. PLoS One, v. 14, p. e0214638, 2019.

PRESTES-CARNEIRO, Gabriela et al. Subsistence fishery at Hatahara (750–1230 CE), a pre-Columbian central Amazonian village. Journal of Archaeological Science: Reports, v. 8, p. 454-462, 2016.

PRUDENTE, Hugo. Potuwa Pora Kõ: o que se guarda no potuwa. São Paulo: Iepé, 2021.

QUEIROZ, Albérico N.; CARDOSO, Carlos E; CARVALHO, Olivia A. A. Animais como psicopompos nas sepulturas do sítio arqueológico Justino? (Canindé de São Francisco, sub-região de Xingó, Sergipe, Brasil). Antipoda: Revista de Antropologia y Arqueologia, n. 28,

p. 57-73, 2017.

RAPP PY-DANIEL, Anne et al. Uma Santarém mais antiga sob o olhar da Arqueologia. Belém: Museu Paraense Emílio Goeldi, 2017.

SHIRATORI, Karen. O olhar envenenado: da metafísica vegetal Jamamadi (médio Purus, AM). 2018. Tese (Doutorado em Antropologia) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2018.

SILVEIRA, Maura I. Estudo sobre estratégias de subsistência de caçadores-coletores pré-históricos do sítio Gruta do Gavião, Carajás (Pará). 1994. Dissertação (Mestrado em Arqueologia) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 1994.

SOMERVILLE, Andrew D.; NELSON, Ben A.; KNUDSON, Kelly J. Isotopic investigation of pre-Hispanic macaw breeding in Northwest Mexico. Journal of Anthropological Archaeology, v. 29, n. 1, p. 125-135, 2010.

SUGIYAMA, Nawa et al. Earliest evidence of primate captivity and translocation supports gift diplomacy between Teotihuacan and the Maya. Proceedings of the National Academy of Sciences, v. 119, n. 47, p. e2212431119, 2022.

SYMANSKI, Luís C. P.; GOMES, Denise M. C. Mundos mesclados, espaços segregados: cultura material, mestiçagem e segmentação no sítio Aldeia em Santarém (PA). Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, v. 20, n. 2, p. 53-90, 2012.

TEIXEIRA-PINTO, Márnio. Iepari: sacrifício e vida social entre os índios Araras. São Paulo: Hucitec, 1996.

URBAN, Greg. A história da cultura brasileira segundo as línguas nativas. In: CUNHA, Manuela C. (ed.). História dos índios do Brasil. São Paulo: Fapesp; Companhia das Letras, 1992. p. 87-102.

VELDEN, Felipe V. Sobre cães e índios: domesticidade, classificação zoológica e relação humano-animal entre os Karitiana. Avá: Revista de Antropología, n. 15, p. 1-20, 2009.

WAI WAI, Beni. Práticas funerárias e suas transformações nos últimos 70 anos entre os Wai Wai do Mapuera. 2019. Monografia (Graduação em Arqueologia) – Universidade Federal do Oeste do Pará, Santarém, 2019.

ZORRO-LUJÁN, Catalina M. et al. A macaw (Ara sp.) in a preceramic site from the Sabana de Bogotá, Colombia, dated to the ninth millennium cal BP. Latin American Antiquity, v. 32, n. 1, p. 57-75, 2021.

Downloads

Publicado

2023-09-26

Como Citar

CAMPOS, Tainá Neres; COLARES, Cristiane Nayara Jati; LEITÃO-BARBOZA, Myrian Sá; PRESTES-CARNEIRO, Gabriela; RAPP PY-DANIEL, Anne. Como e onde são sepultados os animais de criação na Amazônia contemporânea? Vivências, afetividades e morte no passado e no presente arqueológico na cidade de Santarém/PA. Revista de Arqueologia, [S. l.], v. 36, n. 3, p. 179–199, 2023. DOI: 10.24885/sab.v36i3.1087. Disponível em: https://revista.sabnet.org/ojs/index.php/sab/article/view/1087. Acesso em: 23 abr. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Zooarqueologia Neotropical: Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)