Um cachimbo do quintal: figurações, espaços e sujeitos em uma unidade doméstica ouro-pretana, Minas Gerais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24885/sab.v37i2.1146

Palavras-chave:

Cachimbos de barro, Ouro Preto/MG, Unidade doméstica

Resumo

Com esta proposta, pretendo revisitar as figurações disseminadas pelos cachimbos presentes na coleção do Museu da Inconfidência de Ouro Preto/MG, tidas na arqueologia como “barrocas”. Esta ampliação de amostras será relacionada aos elementos presentes no fragmento de um cachimbo de argila clara, encontrado no quintal de uma unidade doméstica setecentista ouro-pretana. Ao explorar a suposta manifestação do universo barroco-rococó nos fornilhos selecionados para esse exercício, busquei somar à análise a investigação dos referenciais dos agentes que podem ter portado e utilizado o vestígio ainda como cachimbo, como sua relação de descarte com os espaços ao fundo do sobrado geminado de onde foi escavado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leonardo Klink, Universidade Federal de Minas Gerais

Programa de Pós-Graduação em Antropologia da Universidade Federal de Minas Gerais (PPGAn-UFMG).

Referências

AGOSTINI, Camilla. Cachimbos de escravos e a reconstrução de identidades africanas no Rio de Janeiro, século XIX. Monografia (Graduação em Arqueologia) – Faculdade de Arqueologia da Universidade Estácio de Sá, Rio de Janeiro, 1997.

AGOSTINI, Camilla. Resistência Cultural e Reconstrução de identidades: um olhar sobre a cultura material de escravos do século XIX. Revista de História Regional, 3(2), p. 115-137, 1998.

AGOSTINI, Camilla. Cultura material e a experiência africana no sudeste oitocentista: cachimbos de escravos em imagens, histórias, estilos e listagens. Topoi, v. 10, n. 18, p. 39-47, 2009.

AGOSTINI, Camilla. Mundo Atlântico e Clandestinidade: Dinâmica material e simbólica em uma fazenda litorânea no sudeste, século XIX. Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2011.

AGOSTINI, Camilla. “Cachimbos de escravos?”: Miudezas do cotidiano entre malungos, irmãos e alteridades. In: CHEVITARESE, André Leonardo; GOMES, Flávio dos Santos. (Orgs.). Dos Artefatos e das Margens: Ensaios da história social e cultura material no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 7Letras, 2018, p. 11-36.

ALMEIDA, Fabio Guaraldo. Cachimbos de barro na comunidade quilombola de Galeão: achados arqueológicos para pensar a Diáspora Africana. Vestígios – Revista Latino-Americana de Arqueologia Histórica, volume 16, número 2, p. 30-53, 2022.

ALLEN, Scott Joseph. Afrofatos. Vestígios – Revista Latino-Americana de Arqueologia Histórica, volume 10, número 1, p. 93-105, 2016.

ALVES, Marcony Lopes. Notas sobre cachimbos de barro no Brasil (séc. XVIII e XIX). Temporalidades: Revista de História, v. 7, p. 1101-1111, 2016.

BARATA, Frederico. A arte oleira dos Tapajó. Revista do Museu Paulista, Volume 5, Nova Série, p. 183-214, 1951.

BRACANTE, Eldino da Fonseca. O Brasil e a Cerâmica Antiga. São Paulo, 1981.

CAMPOS, Adalgisa Arantes. Introdução ao Barroco Mineiro: cultura barroca e manifestação do rococó em Minas Gerais. – Belo Horizonte, Crisálida Livraria e Editora, 2006.

HISSA, Sarah de Barros Viana. Fumo e arqueologia histórica: o tabaco e cachimbos importados no Brasil, séculos XVII ao XX. – 1. Ed. – Curitiba: Appris, 2020.

HISSA, Sarah de Barros Viana. A estetização do cotidiano e o teatro onipresente: revisitando os cachimbos barrocos. Vestígios – Revista Latino-Americana de Arqueologia Histórica, volume 16, número 2, p. 56-86, 2022.

KLINK, Leonardo Lopes Villaça. O que a Arquitetura Mascara? uma arqueologia da compartimentação, da vigilância e dos aspectos de concessão e restrição à circulação no Solar dos Ferreiras, Campanha/MG (século XIX). Dissertação (Mestrado em Antropologia), Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, 2023a.

KLINK, Leonardo Lopes Villaça. Mãos e traços na parede: os baixos-relevos em um contexto de escravidão como subsídios ao estudo da presença e lembrança africana, Ouro Preto/MG (séculos XVIII-XIX). Saeculum – Revista de História. Dossiê e artigo em processo de editoração, 2023b.

LIMA, Tania Andrade; BRUNO, Mariana Cristina O.; FONSECA, Marta P. R. da. Sintomas do modo de vida burguês no Vale do Paraíba, séc. XIX: Fazenda São Fernando, Vassouras, RJ. In: Anais do Museu Paulista, v. 1, n. 1, p. 179-206, 1993.

MARTÍNEZ-RUIZ, Bárbaro. Kongo Graphic Writing and Other Narratives of the sign. Philadelphia, Temple University Press, 2013.

MENESES, José Newton Coelho. Pátio cercado por árvores de espinho e outras frutas, sem ordem e sem simetria: O quintal em vilas e arraiais de Minas Gerais (séculos XVIII e XIX). In: Anais do Museu Paulista. São Paulo, V. 23, n. 2, p. 69-92, 2015.

OLIVEIRA, Myrian Andrade Ribeiro de. O Rococó Religioso no Brasil e seus antecedentes europeus. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.

PAIVA, Zafenathy Carvalho de; FAGUNDES, Marcelo; BORGES, Joina Freitas. “Uma baforada sim sinhô”: cachimbos de escravos para se entender as dinâmicas socioculturais da Diamantina oitocentista. Revista Tarairiú, Vol. 1, número 09, p. 165-186, 2015.

SAINT-HILAIRE, Augusto. Viagem pelas Províncias de Rio de Janeiro e Minas Geraes, 1° tomo. São Paulo, Companhia Editora Nacional, 1938.

SILVA, Kalina Vanderlei Paiva da. ‘Nas Solidões Vastas e Assustadoras’- Os pobres do açúcar e a conquista do sertão do Pernambuco nos séculos XVII e XVIII. Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal do Pernambuco, Recife, 2003.

SOARES, Mariza de Carvalho; HONORATO, Claudio de Paula. Cachimbo de Barro. In: KNAUSS, Paulo; LENZI, Isabel; MALTA, Marize. (Orgs.). História do Rio de Janeiro em 45 objetos. – Rio de Janeiro : FGV Editora, p. 54-60, 2019.

SOUZA, Marcos Andrés Torres de. Ouro Fino: Arqueologia Histórica de um arraial de mineração do século XVIII em Goiás. Dissertação (Mestrado em História) – Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2000.

SOUZA, Marcos André Torres de; AGOSTINI, Camilla. Body marks, Pots and Pipes: Some correlations between african scarifications and pottery decoration in eighteenth and nineteenth-century Brazil. Historical Archaeology, 46(3), p. 102-123, 2012.

SOUZA, Marcos André Torres de; LIMA, Tania Andrade. Olhando, desejando e in-corporando: cachimbos de barro na construção de comunidades diaspóricas. Vestígios – Revista Latino-Americana de Arqueologia Histórica, volume 16, número 2, p. 08-27, 2022.

SYMANSKI, Luís Cláudio P. Espaço Privado e Vida Material em Porto Alegre no Século XIX. – Porto Alegre : EDIPUCRS, 1998.

SYMANSKI, Luís Cláudio P. Cerâmicas, identidades escravas e crioulização nos engenhos de Chapada dos Guimarães (MT). História Unisinos, 14(3), p. 294-310, 2010.

SYMANSKI, Luís Cláudio P.; GOMES, Denise Maria Cavalcante. Mundos mesclados, espaços segregados: cultura material, mestiçagem e segmentação no sítio Aldeia em Santarém (PA). In: Anais do Museu Paulista. São Paulo, v. 20, n. 2, p. 53-90, 2012.

VASCONCELLOS, Sylvio de. Vila Rica: formação e desenvolvimento – residências. São Paulo, Editora Perspectiva, 1977.

Downloads

Publicado

2024-05-15

Como Citar

KLINK, Leonardo. Um cachimbo do quintal: figurações, espaços e sujeitos em uma unidade doméstica ouro-pretana, Minas Gerais. Revista de Arqueologia, [S. l.], v. 37, n. 2, p. 214–235, 2024. DOI: 10.24885/sab.v37i2.1146. Disponível em: https://revista.sabnet.org/ojs/index.php/sab/article/view/1146. Acesso em: 24 jun. 2024.