O projeto de extensão do laboratório virtual de arqueologia e relações étnico-raciais: uma proposta decolonial no ensino superior

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24885/sab.v37i1.1152

Palavras-chave:

projeto de extensão, pensamento decolonial, intelectualidade negra

Resumo

O objetivo deste artigo é apresentar os antecedentes, o processo e os resultados da instalação do Laboratório Virtual de Arqueologia e Relações Étnico-Raciais, enquanto um Projeto de Extensão na Universidade Federal de Sergipe. O texto inicia com a descrição do projeto e as articulações necessárias para sua existência, em seguida um breve histórico do desenvolvimento dos estudos étnico-raciais no Ensino Superior no Brasil, para apresentar as articulações realizadas em dois anos com a intelectualidade negra no Ciclo de Estudos do LABAFRO (2021-2022). Com isso, esse texto atua como um documento de divulgação científica através de uma escrita processual e crítica, fomentando a aplicação do pensamento decolonial na Universidade e construindo um caminho de visibilidade dos intelectuais negros e afroindígenas desse país.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciana de Castro Nunes Novaes, Universidade Federal de Sergipe

Professora adjunta do Departamento de Arqueologia da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e professora permanente no Programa de Pós-graduação em Arqueologia e no Programa de Pós-Graduação em Antropologia. Coordenadora do Grupo de Pesquisa Arqueologia da Diáspora Africana e Relações Étnico-Raciais (UFS; CNPq).

Débora Anelli Silva, Universidade Federal de Sergipe

Graduanda em Arqueologia pela Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Daniela Souza dos Santos, Universidade Federal de Sergipe

Graduada em Arqueologia pela Universidade Federal de Sergipe (UFS).

João Paulo Dias Pereira, Universidade Federal de Sergipe

Graduado em Arqueologia pela Universidade Federal de Sergipe (FSP).

Maria Luiza Eunice Martins de Oliveira, Universidade Federal de Sergipe

Graduanda em Arqueologia pela Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Conferência Nacional de Educação Básica, 1., 2008, Brasília. MEC, 2008. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/conferencia/documentos/doc_final.pdf. Acesso em: 14 de julho de 2023.

BRASIL. Ministério da Educação. Plano Nacional para implementação das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino da História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Brasília: MEC, 2009. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=10098-diretrizes-curriculares&Itemid=30192. Acesso em: 14 de julho de 2023.

GOMES, N.L. Movimento negro e educação: ressignificando e politizando a raça. Educação & Sociedade, V. 33, n. 120, p. 727-744, jul. 2012.

DIOP, Cheikh Anta. Origem dos antigos egípcios. In: História Geral da África II: A África antiga, São Paulo/Paris: Ática/UNESCO, Org. G. Mokhtar, 1983, p. 27-57.

GROSFOGUEL, R. A estrutura do conhecimento nas universidades ocidentalizadas: racismo/sexismo epistêmico e os quatro genocídios/epistemicídios do longo século XVI. Revista Sociedade e Estado-Volume31 Número1 janeiro/abril 2016.

NOVAES, L. de C. N. Por uma educação patrimonial das relações étnico-raciais. Revista de Arqueologia, [S. l.], v. 35, n. 1, p. 118–138, 2022.

PINHO, O.A. O sol da liberdade: movimento negro e a crítica das representações raciais. ComCiencia: Revista Eletrônica de Jornalismo Científico (online). 2003. Disponível em https://www.geledes.org.br/movimento-negro-e-critica-das-representacoes-raciais-osmundo-de-araujo-pinho/. Acesso em 10 de julho de 2023.

ROSA, Graziele dos Santos. Movimento negro no Brasil nas décadas de 1980-1990. rompendo correntes e conquistando direitos. Trabalho de Conclusão de Curso apresentado para a obtenção do grau de licenciatura e bacharel no curso de História da Universidade do Extremo Sul Catarinense, UNESC, Criciúma, 2011.

TORRES, N, M. Pensamento Crítico Desde a Subalternidade: Os estudos étnicos como ciência descoloniais ou para a transformação das humanidades e das ciências sociais no século XXI. Afro-Ásia,34 (2006), 105-129.

Downloads

Publicado

2024-01-31

Como Citar

NOVAES, Luciana de Castro Nunes; SILVA, Débora Anelli; SANTOS, Daniela Souza dos; PEREIRA, João Paulo Dias; OLIVEIRA, Maria Luiza Eunice Martins de. O projeto de extensão do laboratório virtual de arqueologia e relações étnico-raciais: uma proposta decolonial no ensino superior. Revista de Arqueologia, [S. l.], v. 37, n. 1, p. 49–63, 2024. DOI: 10.24885/sab.v37i1.1152. Disponível em: https://revista.sabnet.org/ojs/index.php/sab/article/view/1152. Acesso em: 24 jun. 2024.