Estudos geoarqueológicos de sítios com registros rupestres na bacia hidrográfica do Rio Grande, em Barreiras e São Desidério, Bahia, Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24885/sab.v37i1.1188

Palavras-chave:

Geoarqueologia, Registros rupestres, Extremo Oeste da Bahia

Resumo

Na Bacia Hidrográfica do Rio Grande, sub-bacia do Rio São Francisco, cinco sítios rupestres foram estudados em uma perspectiva geoarqueológica desde a micro a macro escala: Morro dos Tapuias, Derocal, Seu Camé, Gruta das Pedras Brilhantes e Serra do Mimo. Em todos eles ocorrem pinturas e gravuras, embora estas não se sobreponham. A diversidade de técnicas, temáticas, cores e combinações, além de diferenciações de suportes e sobreposições entre pinturas, indicam que os sítios foram intensamente ocupados em momentos distintos. A escolha dos locais dos registros independeu da ocorrência de corpos hídricos próximos ou distantes e de demandarem maior esforço físico para alcançá-los, sendo priorizados locais com grandes afloramentos rochosos, que dispõem de áreas abrigadas e sombreamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Jobim de Campos Melo, Universidade Federal de Sergipe

Professor associado da Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Fernanda Libório Ribeiro Simões, Universidade Federal de Pernambuco

Professora associada da Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB) e doutoranda em Arqueologia na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Referências

CRIADO-BOADO, Felipe. Del terreno al espacio: planteamientos y perspectivas para la arqueología del paisaje. Universidad de Santiago de Compostela, 1999. URI: http://hdl.handle.net/10261/5698.

BRAGA, Ariana Silva. Paisagens e Técnicas Distintas, Motivos Semelhantes. A dispersão da Arte-Rupestre no Rio Tocantins, o caso de Palmas e Lajeado – TO, Brasil. Tese (Doutoramento em Quaternário Materiais e Culturas) - Universidade Trás-os-Montes e Alto Douro, Vila Real, 2015. Disponível em: https://catalogo.biblioteca.utad.pt/cgi-bin/koha/opac-detail.pl?biblionumber=68840. Acesso em: 09 nov. 2023.

DOMINGO SANZ, Inés; VILLAVERDE BONILLA, Valentín; LÓPEZ MONTALVO, Esther; LERMA GARCÍA, José Luis C.; LÓPEZ, Miriam. Reflexiones sobre las técnicas de documentación digital del arte rupestre: la restitución bidimensional (2D) versus la tridimensional (3D). Cuadernos de arte rupestre, v. 6, p. 21-32, 2013. Disponível em: https://riunet.upv.es/handle/10251/61250. Acesso em: 09 nov. 2023.

GOMES, Hugo; ROSINA, Pierluigi; MARTINS, Andrea; OOSTERBEEK, Luiz. Pinturas Rupestres: matérias-primas, técnicas e gestão do território. Estudos do Quaternário/Quaternary Studies, n. 9, p. 45-55, 2013. DOI: https://doi.org/10.30893/eq.v0i9.155.

HONORÉ, Emmanuelle. Prehistoric landmarks in contrasted territories: Rock art of the Libyan Desert massifs, Egypt. Quaternary International, v. 503, p. 264-272, 2019. DOI: https://doi.org/10.1016/j.quaint.2017.06.068

MARTIN, Gabriela; VIDAL, Irma A.. Dispersão e Difusão das Tradições Rupestres no Nordeste do Brasil. Vias de Ida e Volta?. CLIO Arqueológica, v. 29, n. 22, p. 17-30, 2014. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/clioarqueologica/article/view/246598. Acesso em: 09 nov. 2023.

PEREIRA, Edithe.; DANIEL, Anne R. P.; NASCIMENTO, H.; BARBOSA, Carlos A. P.; HONORATO, Vinicius. Possíveis práticas rituais nas cavernas com arte rupestre de Rurópolis (Pará). Habitus, Goiânia, V. 14, n.1, p. 5-20, jan./jun. 2016. DOI: https://doi.org/10.18224/hab.v14.1.2016.5-20.

PESSIS, Anne-Marie. Registros Rupestres, Perfil Gráfico e Grupo Social. CLIO Arqueológica, Série Arqueológica n. 9, p. 7-14, 1993. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/clioarqueologica/article/view/247153. Acesso em: 09 nov. 2023.

PESSIS, Anne-Marie. Identidade e Classificação dos Registros Gráficos Pré-históricos do Nordeste do Brasil. CLIO Arqueológica, v. 1, n. 8, p. 35-68, 1992. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/clioarqueologica/article/view/247174. Acesso em: 09 nov. 2023.

PETROGNANI, Stephane; ROBERT, Eric. Symbolic territories in pre-Magdalenian art?. Quaternary International, v. 503, p. 210-220, 2019. DOI: https://doi.org/10.1016/j.quaint.2017.08.036.

RIBEIRO, Loredana. Sobre pinturas, gravuras e pessoas–ou os sentidos que se dá à arte rupestre, Especiaria: Cadernos de Ciências Humanas, v. 11, n. 20, 21, 2009. Disponível em: http://periodicos.uesc.br/index.php/especiaria/article/view/697. Acesso em: 09 nov. 2023.

RIBEIRO, Loredana. Os Significados da Similaridade e do Contraste entre os Estilos de Arte Rupestre - um estudo regional das pinturas e gravuras do alto-médio São Francisco. Tese (Doutorado em Arqueologia). São Paulo: USP, 2006. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/71/71131/tde-11082006-111750/en.php. Acesso em: 09 nov. 2023.

SAUVET, Georges. The lifeworld of hunter-gatherers and the concepts of territory. Quaternary International, v. 503, p. 191-199, 2019. DOI: https://doi.org/10.1016/j.quaint.2017.01.040.

VALLE, Raoni Bernardo Maranhão. Mentes Graníticas e Mentes Areníticas – fronteira geo-cognitiva nas gravuras rupestres do baixo Rio Negro, Amazônia Setentrional. Tese (Doutorado em Arqueologia). São Paulo: USP, 2012. Disponível em: https://repositorio.usp.br/item/002300267. Acesso em: 09 nov. 2023.

Downloads

Publicado

2024-01-31

Como Citar

MARTINS DA SILVA LEÃO, Fernanda; MELO, Paulo Jobim de Campos; SIMÕES, Fernanda Libório Ribeiro. Estudos geoarqueológicos de sítios com registros rupestres na bacia hidrográfica do Rio Grande, em Barreiras e São Desidério, Bahia, Brasil. Revista de Arqueologia, [S. l.], v. 37, n. 1, p. 284–292, 2024. DOI: 10.24885/sab.v37i1.1188. Disponível em: https://revista.sabnet.org/ojs/index.php/sab/article/view/1188. Acesso em: 21 fev. 2024.