Escavações arqueológicas no município de Bom Jesus, RS

Autores

  • Pedro Augusto Mentz Ribeiro Universidade de Santa Cruz do Sul - UNISC
  • Ana Lucia Herberts Universidade de Santa Cruz do Sul - UNISC
  • Angela Berenice Diehl Universidade de Santa Cruz do Sul - UNISC
  • Sirlei Hoeltz Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Joaquim Jorge Silveira Buchaim Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Catharina Torrano Ríbeiro Universidade de Santa Cruz do Sul - UNISC

DOI:

https://doi.org/10.24885/sab.v8i1.476

Palavras-chave:

Escavações, Bom Jesus, Rio Grande do Sul

Resumo

As coordenadas onde se desenvolveram as pesquisas estão entre 49'50'e 50"40'de longitude oeste de Greenwich e dos 28o30'aos 28o50' de latitude sul. Climatologicamente, a região pertence ao clima temperado, com geadas e nevadas no inverno. A vegetação é de campos limpos e rnata de Araucaria angustifolia. Realizamos coletas superfîciais sistemáticas nos sítios de campo aberto e no abrigo sob rocha. Nas quatro casas subtenâneas, que formam um conjunto, foram praticados cortes experimentais em três destas casas e outra totalmente escavada. Entre as principais conclusões destacaríamos: a) estarmos diante da fase Guatambu, porém, em um período mais recente desta ; b) uma idade estimativa de nossos sítios, particularmente das casas subterrâneas, ao redor dos 600 - 700 anos A.P.; c) evidências de contato entre as Tradições Taquara e Tupiguarani, ignorado a maneira como este se processou.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

HUECK, Kurt. 1972. Carta da vegetação da América do Sul. São Paulo, Instituto de Geografia, Universidade Federal de São Paulo.

LAMING-EMPERAIRE, Annette. L967. Guia para o estudo das indústrías líticas da América do Sul.Mantais de Arqueologia, Curitiba, Centro de Ensino e Pesquisas Arqueológicas, Universidade Federal do Paraná, (2): 155.

LAZZAROTTO, Danilo; SCHMITZ, Pedro Ignácio; BASILE BECKER, Itala I. & STEIN-METZ,Rolf. 1971. Pesquisas arqueológicas no Planalto. Sdo Paulo, O Homem Antigo na América,I nstituto de Pré-História, Universidade de São Paulo, p.79-89.

MONTEIRO, Carlos Augusto F. 1962. "Clima". ln: Brasil. Conselho Nacional de Geografia, Geografia do Brasil - Grande Região Sul. Rio de Janeiro, p.117-69.

MENTZ RIBEIRO, Pedro Augusro & SILVEIRA , Ítela. 1979. Sítios arqueológicos da Tradição Taquára, fase Erveiras, no vale do rio Pardo, RS, Brasil. Nota Prévia' Revísta do CEPA, Santa Cruz do Sul, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, (8): 3-59.

MENTZ RIBEIRO, Pedro Augusto & RIBEIRO, Catha¡ina Torrano. 1985. Levantamentos arqueológicos no municipio de Esmeralda, Rio Grande do Sul, Brasil. Revista do CEPA, Santa Cruz do Sul, Faculdades Integradas de San[a Cruz do Sul, 12 (14): 50-105.

MILLER, Eurico Theófìlo. 1967. Pesquisas arqueológicas efetuadas no nordeste do Rio Grande do Sul. Belém, Publicações Avulsas do Museu Paraense Emílio Goeldi, 6: 15-38.

______,1971. Pesquisas arqueológicas efetuadas no Planalto Meridional, Rio Grande do Sul (rios Uruguai, Pelotas e das Antas). Belém, Publicações Avulsas do Museu Paraense Emílio Goeldi, 15: 37 -70

SCHMITZ, Pedro Ignácio. 1988. As Tradições ceramistas do Planalto sul-brasileiro. São Leopoldo, Instituto Anchietano de Pesquisas, p. 7 5-130. (Documentos, 02).

SCHMIT2, Pedro lgnácio; BASILE BECKER, Ítah L; LA SALVIA, Fernando; LAZ¿Ap1OTTO, Danilo & MENTZ RIBEIRO, Pedro Augusto. 1988. Pesquisas sobre a Tradição Taquara no nordeste do Rio Grande do Sul. São Leopoldo, Instituto Anchietano de Pesquisas, p.5-7 4. (Documentos, O2).

SHEPARD, Anna O. 1968. Ceramícs for the Archaeologist Washington, Carnegie Institution of Washington, 609:. 414p. TERMTNOLOGTA AR7UEOLóGICA BRASILEIRA PARA A CERÂM1CA.1966. Manuais de Arqueologia, Curitiba, Cent¡o de Ensino e Pesquisas Arqueológicas, Universidade Federal do Puaná 1:22.

Downloads

Publicado

1994-06-30

Como Citar

MENTZ RIBEIRO, P. A. .; HERBERTS, A. L. .; DIEHL, A. B. .; HOELTZ, S. .; SILVEIRA BUCHAIM, J. J. .; TORRANO RÍBEIRO, C. . Escavações arqueológicas no município de Bom Jesus, RS. Revista de Arqueologia, [S. l.], v. 8, n. 1, p. 221–236, 1994. DOI: 10.24885/sab.v8i1.476. Disponível em: https://revista.sabnet.org/ojs/index.php/sab/article/view/476. Acesso em: 27 set. 2022.

Edição

Seção

Artigo