Arqueologia urbana no município de São Paulo

Considerações sobre algumas dificuldades de implantação

Autores

  • Astolfo Gomes de Mello Araujo Secretaria Municipal da Cultura

DOI:

https://doi.org/10.24885/sab.v8i2.674

Resumo

A Arqueologia Urbana ressente-se sobretudo da falta de uma política clara de preservação do "patrimônio cultural enterrado" e de uma real aplicação das leis que regem o assunto. A Lei Orgânica do Município de São Paulo, apesar de pioneira ao contemplar a problemática da preservação do Patrimônio Arqueológico em seu Artigo 197, não conseguiu, até o momento, contribuir de fato para a implantação de uma política de preservação eficaz. Um dos empecilhos para a implantação desta política de preservação está, a nosso ver, na redação do Arti a o 1 97, que postula o acompanhamento de obras públicas ou privadas por parte de técnicos da prefeitura em áreas definidas pelo poder público. Uma legislação mais ampla que, seguindo o exemplo da Resolução CONAMA, instaurasse a obrigatoriedade do acompanhamento de obras de acordo com a rnodali(lade e extensão das, mesmas, iria mais de encontro às reais necessidades da preservação do Patrimônio Arqueológico. O debate do papel do arqueólogo nas cidades é de extrema importância para que se possa ocupar dc forrna consciente um novo campo de trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1994-12-30

Como Citar

GOMES DE MELLO ARAUJO, A. . Arqueologia urbana no município de São Paulo: Considerações sobre algumas dificuldades de implantação. Revista de Arqueologia, [S. l.], v. 8, n. 2, p. 379–383, 1994. DOI: 10.24885/sab.v8i2.674. Disponível em: https://revista.sabnet.org/ojs/index.php/sab/article/view/674. Acesso em: 7 out. 2022.

Edição

Seção

Artigo