A ocupação sambaquieira no entorno da Baía de Guanabara

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24885/sab.v32i2.695

Palavras-chave:

Sambaqui, Sistema de Assentamento, Baía de Guanabara

Resumo

Rio de Janeiro, Niterói, Duque de Caxias, São Gonçalo e Magé, cidades situadas na baía de Guanabara, se desenvolveram em território antes ocupado pelos sambaquieiros. Durante o processo de urbanização, muitos sítios arqueológicos foram destruídos, e algumas pequenas porções estão cobertas por calçamentos de ruas e sob construções das cidades. Com o objetivo de investigar o sistema de assentamento, foram sistematizadas as informações sobre o nordeste da Baía, que ainda contem agrupamentos de sambaquis, alguns deles compostos por sítios em bom estado de conservação, e elaborada uma projeção para o entorno da Baía,­ com o objetivo de delinear suas principais características, traçar um panorama da ocupação sambaquieira no entorno da Baía e estabelecer correlações com outras regiões litorâneas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AFONSO, Marisa. 2017. Arqueologia dos sambaquis no litoral de São Paulo: análise da distribuição dos sítios e cronologia. Especiaria - Cadernos de Ciências Humanas, 17: 203-227.

AMADOR, Elmo da Silva 1974 - Praias Fósseis do Recôncavo da Bala de Guanabara. Anais Academia Brasileira de Ciência, Rio de Janeiro, 46:253-262.

AMADOR, Elmo da Silva. 1997. Baía de Guanabara e ecossistemas periféricos: homem e natureza. 1ª ed. Rio de Janeiro, Edição do autor. 529pp.

AMADOR, Elmo da Silva. 1980. Assoreamento da Baía de Guanabara – taxas de sedimentação. Anais da Academia Brasileira de Ciências, 52: 723-742.

ANGULO, Rodolfo & LESSA, Guilherme. 1997. The Brazilian sea-level curves: a critical review with emphasis on the curves from the Paranaguá and Cananéia regions. Marine Geology, 140: 141-166.

ASSUNÇÃO, Danilo C. 2010. Sambaquis da paleolaguna de Santa Marta: em busca do contexto regional no litoral sul de Santa Catarina. Dissertação de Mestrado. São Paulo, Universidade de São Paulo. 146pp.

BECKER, Maria da Conceição. 1965. Boletim geográfico, Rio de Janeiro ANO XXIV, JULHO-AGÕSTO DE 1965, N. 187, p. 671

BEGOT, Lígia & VIANNA, Marcelo. 2014. Legislação Pesqueira Costeira: o caso da Baía de Guanabara, RJ. Boletim do Instituto de Pesca, São Paulo, 40: 497-520.

BELEM, Fabiana R. 2012. Do seixo ao zoólito. A indústria lítica dos sambaquis do sul catarinense: aspectos formais, tecnológicos e funcionais. Dissertação de Mestrado. São Paulo. Universidade de São Paulo. 252pp.

BELTRÃO, Maria C.; HEREDIA, Osvaldo R.; RABELLO, Ângela M.; PEREZ, Rhoneds A. 1982. Pesquisas arqueológicas no sambaqui de Sernambetiba. Arquivos do Museu de História Natural, 7: 145-156.

BELTRÃO, Maria da C. de M.C. 1972. Os Tupinambás do Rio de Janeiro (1200 anos de ocupação). Congresso Indigenista Interamericano, Brasília, 7:3-6.

BELTRÃO, Maria da C. & KNEIP, Lina .1967. Arqueologia e Geomorfologia: Tentativa de abordagem interdisciplinar. Boletim Carioca de Geografia, Rio de Janeiro, 18: 1-16.

BELTRÃO, Maria da C. 1978 - Pré-história do Rio de Janeiro. Forense, 1ª ed. Rio de Janeiro, 278 pp.

BENDAZZOLI, Cintia. 2007. O processo de formação dos sambaquis: uma leitura estratigráfica do sítio Jabuticabeira II, SC. Dissertação de Mestrado. Universidade de São Paulo. 248p.

BERREDO, Ana Luiza. 2018. Ritual funerário no sambaqui de Amourins: atividades de preparação do terreno para receber o corpo. Dissertação de Mestrado. Rio de Janeiro, Universidade Federal do Rio de Janeiro. 187pp.

BEZERRA, Francisco Otávio da Silva 1977. Resumo do Relatório 02 de Magé. Boletim do Centro Brasileiro de Arqueologia, Rio de Janeiro, 6: 4-13.

BEZERRA, Otávio. 1995. Sambaqui Arapuan, Guapimirim, RJ: Histórico das pesquisas. In: BELTRÃO, M. B (Org.). Arqueologia do Estado do Rio de Janeiro. Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro Niterói:119-128.

BIANCHINI, Gina F.; GASPAR, Maria D.; DEBLASIS, Paulo; SHEEL-YBERT, Rita. 2011. Processo de Formação do sambaqui Jaboticabeira-II: interpretações através da análise estratigráfica de vestígios vegetais carbonizados. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, 21: 51-69.

BIANCHINI, Gina Faraco. 2015. Por entre corpos e conchas: prática social e arquitetura de um sambaqui. Tese de Doutorado. Rio de Janeiro, Universidade Federal do Rio de Janeiro. 199pp.

BORGES, Diogo de Souza. 2015. Prepare o terreno, vou construir: Estudo do processo de formação do sambaqui do Guapi. Dissertação de Mestrado. Rio de Janeiro, Universidade Federal do Rio de Janeiro. 121pp.

BRONK RAMSEY, C. 1995. Radiocarbon Calibration and Analysis of Stratigraphy: The OxCal Program Radiocarbon, 37: 425-430.

CNSA. 2019. Cadastro Nacional de Sítios Arqueológicos. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/1699>. Acesso em 29 mai. 2019.

CALIPPO, Flávio Rizzi. 2004. Os sambaquis submersos de Cananeia, SP Um estudo de caso de arqueologia subaquática. Dissertação de Mestrado. São Paulo, Universidade de São Paulo. 151pp.

CALIPPO, Flávio Rizzi. 2010. Sociedade sambaquieira, comunidades marítimas. Tese de Doutorado. São Paulo, Universidade de São Paulo. 331p.

CAPANEMA, Guilherme. 1876. Os sambaquis. Ensaios de Sciencia, Rio de Janeiro, 1: I: 79-91,

CARDOSO, Lilian. Além das Conchas: Análise Zooarqueológica do Sambaqui de Amourins. 2013. Dissertação de Mestrado. Rio de Janeiro, Universidade Federal do Rio de Janeiro. 176pp.

CARUSO, Francico; SUGUIO, Kenitiro; NAKAMURA, Toshio. 2000. The Quaternary Geological History of the Santa Catarina Southeastern Region (Brazil). Anais da Academia Brasileira de Ciências, Rio de Janeiro, 72: 257-270.

CATANZARO Leonardo F.; BAPTISTA-NETO, José A.; GUIMARÃES, Maurício S.; SILVA, Cleverson G. 2004. Distinctive sedimentary processes in Guanabara Bay - SE/Brazil, based on the analysis of echo-character (7.0 kHz). Revista Brasileira de Geofísica, Rio de Janeiro, 22:69-83.

CHAVES, Carla Maria S. 2011. Mapeamento participativo da pesca artesanal da Baía de Guanabara. Dissertação de mestrado. Rio de Janeiro, Universidade Federal do Rio de Janeiro.185 pp.

CLEROT, Leon Francisco. 1928. Sambaquis da Bacia de Macacu. In: Anaes do XX Congresso Internacional de Americanistas, Rio de Janeiro, 2:451-464.

CORDEIRO OLIVEIRA, Jeanne. 2004. A primeira face da tradição – os Goitacá. Da história e identidade dos que não “deitaram letras”. Dissertação de Mestrado. Rio de Janeiro, Universidade Severino Sombra. 203pp.

CORRÊA, Iran Carlso Stalliviere; PONZI, Vera Regina Abelin; TRINDADE, L.A.F. 1980. Níveis marinhos quaternários da plataforma continental do Rio de Janeiro. In: XXXI Congresso Brasileiro de Geologia. Annais, 578-587.

DEBLASIS, Paulo; KNEIP, Andreas.; SCHEEL-YBERT, Rita.; GIANNINI, Paulo C.; GASPAR, Maria D. 2007. Sambaquis e paisagem: dinâmica natural e arqueologia regional no litoral do sul de Santa Catarina. Arqueologia Sul-Americana, Cauca,1: 29-61.

DIAS JR., Ondemar Ferreira. 1973. Pesquisas Arqueológicas, Convênio FLUMITUR/IAB. Niterói, FLUMITUR, 5:11-17.

ESTANEK, Angélica. 2016. Preparativos funerários no Sernambetiba - Sambaqui vida e morte. Tese de Doutorado. Rio de Janeiro, Universidade Federal do Rio de Janeiro. 227pp.

FIGUEIREDO JR., Alberto; TOLEDO, Mauro; CORDEIRO, Renato; GODOY, José Marcus; SILVA, Fabiano; VASCONCELOS, Sérgio; SANTOS, Ricardo. 2014. Linked variations in sediment accumulation rates and sea-level in Guanabara Bay, Brazil, over the last 6000 years. Palaeogeography, Palaeoclimatology, Palaeoecology, Québec, 415: 83-90.

FIGUTI, Levy., PLENS, Claudia., DEBLASIS, Paulo. 2013. Small sambaquis and big chronologies: shellmound building and hunter-gatherers in neotropical highlands. In: Proceedings of the 21st International Radiocarbon Conference. Paris, July 9-13, 2012. Radiocarbon, Arizona, 55:1215-1221.

FIPERJ - Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro, 2014. Relatório Anual Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro. 144p.

FISH, Suzanne; DEBLASIS, Paulo; GASPAR, Maria D.; FISH, Paul R. 2000. Eventos incrementais na construção de sambaquis, litoral sul do Estado de Santa Catarina. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, São Paulo, 10: 69-87.

GASPAR, Maria Dulce.; KLOKLER; Daniela; BIANCHINI, Gina. 2013. Sambaqui de Amourins: mesmo sítio, perspectivas diferentes. Arqueologia de um Sambaqui 30 anos depois. Revista del Museo de Antropología, Córdoba, 6: 7-20.

GASPAR, Maria Dulce. 2015. Relatório de Solicitação de Liberação de Área - Programa de resgate do patrimônio arqueológico, histórico e cultural do Rio Galeão, Sociedade Amigos do Museu Nacional, Rio de Janeiro. 14 pp.

GASPAR, Maria Dulce; DEBLASIS, Paulo; FISH, Suzane K.; FISH, Paulo. 2008. Sambaqui (Shell Mound) Societies of Coastal Brazil. In: SILVERMAN, H.; ISBELL, W.H. (eds.). Handbook of South American Archaeology, Springer, pp. 319-335.

GASPAR, Maria Dulce; KLOKER, Daniela; DEBLASIS, Paulo. 2014. Were sambaqui people buried in the trash? Archaeology, physical antropology and the evolution of the interpretation of Brazilian Shell Mounds. In: ROKSANDIC, M.; MENDONÇA DE SOUZA, S.; EGGERS, S.; BURCHELL, M.; KLOKLER, D. (Org.), The Cultural Dynamics of Shell-Matrix Sites, University of New Mexico Press: 253-271.

GASPAR, Maria Dulce; KLOKLER Daniela; BIANCHINI, Gina F. 2013. Arqueologia estratégica: abordagens para o estudo da totalidade e construção de sítios monticulares. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas, 8: 517–533.

GASPAR, Maria Dulce; KLOKLER, Daniela; DEBLASIS, Paulo. 2012. Tradicional Fishing, Mollusk Gathering, and the Sheel Mound Bouilders of Santa Catarina, Brazil. Journal of Ethnobiology, 31: 188-212.

GASPAR, Maria Dulce. 1991. Aspectos da organização social de um grupo de pescadores, coletores e caçadores: Região compreendida entre a Ilha Grande e o delta do Paraíba do Sul, Estado do Rio de Janeiro. Tese de doutorado. São Paulo, Universidade de São Paulo. 362pp.

GASPAR, Maria Dulce. 1996. Datações, construção de sambaqui e identidade social dos Pescadores, Coletores e Caçadores. In: Reunião Científica da Sociedade De Arqueologia Brasileira, Anais, Porto Alegre, PUCRS, pp. 377-398.

GASPAR, Maria Dulce; BUARQUE, Ângela; CORDEIRO, Jeanne; ESCÓRCIO, Eliana. 2007.Tratamento dos Mortos entre os Sambaquieiros, Tupinambá e Goitacá que ocuparam a Região dos Lagos, Estado do Rio de Janeiro. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, São Paulo, 17:169-189.

GIANNINI, Paulo C.; SAWAKUCHI, André O.; MARTINHO, Caroline T.; TATUMI, Sonia H. 2007. Eolian depositional episodes controlled by Late Quaternary relative sea level changes on the Laguna-Imbituba coast, South Brazil. Marine Geology, New York, 237: 143-168.

GIANNINI, Paulo; VILLAGRÁN, Ximena; FORNARI, Milene; NASCIMENTO, Daniel; MENEZES, Priscila; TANAKA, Ana Paula; ASSUNÇÃO, Danilo; DEBLASIS, Paulo; AMARAL, Paula. 2010. Interações entre evolução sedimentar e ocupação humana pré-histórica na costa centro-sul de Santa Catarina, Brasil. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi, Belém, 5: 105-128.

GUERRA, Antônio Teixeira. 1962. Significado Geomorfológico do Sambaqui de Sernambetiba. Revista Brasileira de Geografia, Rio de Janeiro, 24:65-70.

HEREDIA, Osvaldo R.; BELTRAO, Maria da Conceição.; OLIVEIRA, Maria D.; GATTI, Marcelo P. 1982. Pesquisas arqueológicas no sambaqui do Amorins. Arquivos do Museu de História Natural, Belo Horizonte, 6-7: 175-186.

HEREDIA, Oswaldo R; BELTRÃO, Maria da Conceição. 1979. Mariscadores e Pescadores pré-históricos do litoral centro-sul Brasileiro. In: XLIII Congresso Internacional de Americanistas, Vancouver, Canadá. Anais…Vancouver, pp.22.

HEREDIA, Oswaldo R; BELTRÃO, Maria da Conceição.1980. Mariscadores e pescadores pré-históricos do litoral centro-sul brasileiro. In: SCHMITZ, P.I. Estudos de arqueologia e pré-história brasileira – em memória de Alfredo Teodoro Rusins, 31: 101-119.

HURT, Wesley R. 1986. Excavations at the Sambaqui de Sernambetiba. Arquivos da Disciplina de Arqueologia, UFRJ, Rio de Janeiro. 12pp.

JABLONSKI, Silvio; AZEVEDO, Alexandre; MOREIRA, Luiz Henrique; SILVA, Orjana. 2002. Levantamento de dados da atividade pesqueira na Baía de Guanabara como subsídio para a avaliação de impactos ambientais e a gestão da pesca: pescadores e embarcações em atividade, produção, e valor do pescado na Baía de Guanabara. IBAMA, Rio de Janeiro. 49 pp.

JICA- Japan International Cooperation Agency (1994) The study on recuperation of the Guanabara Bay ecosystem. Kokusai Kogyo Co. Ltd, Tokyo, 797 pp.

KARL, Rick. 2000. The Relative Chronology of Cultural Episodes at the Coastal Sambaqui Jabuticabeira II, in Santa Catarina, Brasil. Dissertação de mestrado. Tucson, University of Arizona.

KJERVE, Bjorn; RIBEIRO, César Henrique; DIAS, Gilberto; FILIPPO, Alessandro; QUARESMA, Valéria. 1997. Oceanographic characteristics of an impacted coastal bay: Baía de Guanabara, Rio de Janeiro, Brazil.Continental Shelf Research, Abrolhos, 17:1609-1643.

KLOKLER, Daniela. 2001. Construindo ou deixando um sambaqui? Análise de sedimentos de um sambaqui do litoral meridional brasileiro - processos formativos, região de Laguna, SC. Dissertação de Mestrado. São Paulo. Universidade de São Paulo. 174 pp

KLOKLER, Daniela Magalhaes. 2008. Food for body and soul: mortuary ritual in shell mounds (Laguna - Brazil). Tese de doutorado. Tucson, Universidade do Arizona. 368pp.

KNEIP, Andreas. 2004. O Povo da Lagoa: uso do SIG para modelamento e simulação na área arqueológica do Camacho. Tese de Doutorado. São Paulo, Universidade de São Paulo. 171pp.

KNEIP, Andreas; FARIAS, Deisi S.; DEBLASIS, Paulo. 2018. Longa duração e territorialidade da ocupação sambaquieira na laguna de Santa Marta, Santa Catarina. Revista de Arqueologia, Rio de Janeiro, 31:25-51.

KNEIP, Lina M.; PALLESTRINI, Luciana; CUNHA, Fernando. 1981. Pesquisas Arqueológicas no Litoral de Itaipu, Niterói, Rio de Janeiro. 1ª ed. Rio de Janeiro, Luna. 174pp.

KNEIP, Lina Maria. 1979. Pesquisas de Salvamento em Itaipu, Niterói, Rio de Janeiro. Itaipu Cia. de Desenvolvimento Territorial. Rio de Janeiro, 30pp.

LEONARDOS, Othon Henry. 1938. Concheiros Naturais e Sambaquis. Serviço de Fomento da Produção Mineral, Rio de Janeiro, 37pp.

LIMA, Tania A. 2000. Complexidade emergente entre caçadores/coletores: uma nova questão para a pré-história brasileira. In: IX Congresso da Sociedade de Arqueologia Brasileira, Rio de Janeiro, Anais.

LIMA, Tania A. 2006. O povoamento inicial do continente americano: migrações, contextos, datações. In: SILVA, Hilton P.; RODRIGUES-CARVALHO Claudia. (Org.), Nossa origem. O povoamento das Américas: visões multidisciplinares. Rio de Janeiro, Vieira & Lent. pp. 77-103.

MACEDO, Antônio Carlos Magalhães. 1965. As microfaunas do Sambaqui de Sernambetiba e do litoral de Magé. Departamento Nacional de Produção Mineral, Rio de Janeiro, 128pp.

MARTIN, Louis; SUGUIO, Kenitiro; FLEXOR, Jean Marie. 1981-1982. Utilisation des amas coquilliers artificiels dans les réconstructions des anciennes lignes de rivage: exemples brésiliens. Série Geologia, São Paulo, 12: 135-146.

MCCORMAC F. G., HOGG Alan G., BLACKWELL, Paul G. ; BUCK Caitlin E.; HIGHAM T. F. G., REIMER P. J. 2004. SHCal04 Southern Hemisphere calibration, 0–11.0 cal kyr BP. Radiocarbon 46(3):1087–92.

MELLO, Claudio Prado de. 2017. Arqueologia Urbana No Rio De Janeiro: Sítio Arqueológico Da Leopoldina. Revista de estudos sobre Jesus Histórico e sua recepção, Rio de Janeiro, 12: 185-216.

MELLO, Elisa & SOUZA, Arminda. 1977. O Sambaqui de Saracuruna. Nheengatu, 1:43-58.

MENDONÇA DE SOUZA, Alfredo A.C. 1973 - Relatório Preliminar sobre o Sambaqui do Rio das Pedrinhas, RJ-JC-O6, Magé. Rio de Janeiro.?pp.

MENDONÇA DE SOUZA, Alfredo A.C. 1978 - Projeto Vespúcio, I Etapa: Inventário do Patrimônio Arqueológico de Cabo Frio. Relatório à Secretaria de Turismo de Cabo Frio, ms.

MENDONÇA DE SOUZA, Sheila Maria Ferraz; LIRYO, A.; BIANCHINI, Gina Faraco; GASPAR, Maria Dulce. 2012. Sambaqui do Amourins: mortos para mounds? Revista de Arqueologia, Rio de Janeiro, 25: 84-103.

MENDONÇA DE SOUZA, Sheila Maria Ferraz & MENDONÇA DE SOUZA. Alfredo A. 1981/82. Pescadores e recoletores do litoral do Rio de Janeiro. Arquivo do Museu de História Natural, Rio de Janeiro, 6-7: 109-130.

MENDONÇA DE SOUZA; Sheila Maria Ferraz; MENDONÇA DE SOUZA, Alfredo A.C. & MENDONÇA DE SOUZA, Maria Arminda. 1978. Novas Consideração sobre o Sambaqui do Rio das Pedrinhas, Magé, Rio de Janeiro. Trabalho apresentado a I Jornada Brasileira de Arqueologia, ISCB, Rio de Janeiro, publicado nos resumos. 60pp.

MENDONÇA, M.L.T.G. & J.M. GODOY. 2004. Datação radiocarbônica de sítios arqueológicos do tipo sambaqui pela técnica de absorção de CO2: uma alternativa à síntese benzênica. Química Nova, São Paulo, 27: 323-325.

MEZZALIRA, Sergio. 1946. Sambaqui de Sernambetiba. Departamento Nacional da Produção Mineral, Rio de Janeiro (Notas Preliminares e Estudos, Rio de Janeiro. 37pp.

NISHIDA, Paula. 2007. A Coisa Ficou Preta: Estudo do Processo de Formação da Terra Preta do Sítio Arqueológico Jabuticabeira II. Tese de Doutorado. São Paulo, Universidade de São Paulo. 112pp.

OLIVEIRA, Marlus. 2016. Diagnóstico do Estado da Baía de Guanabara. Rio de janeiro: KCI Technologies. Convênio de Cooperação Técnica: ATN/OC-14223-BR SDP No: SQC No 17/2015. 497 pp.

OPPITZ, Gabriela. 2011. Vivendo a paisagem: Contribuições transdisciplinares para o estudo do contexto regional de sambaquis do litoral central de Santa Catarina. Monografia. Florianópolis, Universidade Federal de Santa Catarina. 137pp.

PALLESTRINI, Luciana & MORAIS, Jose L. 1980. Arqueologia Pré-Histórica Brasileira. Revista da USP. São Paulo, 28:0-0.

PAZ, Rhoneds Aldora Rodrigues. 1999. Arqueologia da Baía de Guanabara: estudo dos sambaquis do município de Guapimirim. Tese de Doutorado. São Paulo, Universidade de São Paulo. 220pp.

PEIXOTO, Silvia. 2008. Pequenos aos montes: uma análise dos processos de formação dos sambaquis de pequeno porte do litoral sul de Santa Catarina. Dissertação de Mestrado. Rio de Janeiro, Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro. 160 pp.

PINTO, Diogo de Cerqueira. 2009. Concha sobre concha: construindo sambaquis e a paisagem no Recôncavo da Baía de Guanabara. Dissertação de Mestrado. Rio de Janeiro, Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro. 161pp.

PROUS, André. 1991. A pré-história do Estado de Minas Gerais. 2ª ed. Ouro Preto, LPH (UFOP), 211-221pp.

PROZEE, 2005. Relatório técnico sobre o censo estrutural da pesca artesanal marítima e estuarina nos Estados do Espírito Santo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Fundação de Amparo à Pesquisa de Recursos Vivos na Zona Econômica Exclusiva, Itajaí. 151p.

RAMINELLI, Ronald. 2002. Vistas e paisagens: imagens do Rio de Janeiro colonial. Revista de História, 147:33-52.

REIMER P., BAILLIE M., BARD E., BAYLISS A., BECK J., BLACKWELL P., BRONK RAMSEY C., BUCK C., BURR G., EDWARDS R., FRIEDRICH M., GROOTES P., GUILDERSON T., HAJDAS I., HEATON T., HOGG A., HUGHEN K., KAISER K., KROMER B., MCCORMAC F., MANNING S., REIMER R., RICHARDS D., SOUTHON J., TALAMO S., C. TURNEY C., VAN DER PLICHT J., WEYHENMEYER C. 2009. IntCal09 and Marine09 radiocarbon age calibration curves, 0-50,000 years cal BP. Radiocarbon, Arizona, 51:1111–1150.

RUELLAN, Francis. 1944. A evolução geomorfológica da Baía de Guanabara e das regiões vizinhas. Revista Brasileira de Geografia, Rio de Janeiro, 4: 445-508.

SÁ, Júlio Cesar de. 2017. Sambaquis, patrimônio arqueológico na costa leste de São Francisco do Sul/SC: reflexões sobre o território, variações do nível relativo do mar (NRM) no quaternário e tensões atuais. Dissertação de mestrado. Joinville, Universidade da Região de Joinville. 230pp.

SCHEEL-YBERT, Rita; Kita MACARIO; Angela BUARQUE; Roberto M. ANJOS; Mariana BEAUCLAIR, 2008. A new age to an old site: the earliest Tupiguarani settlement in Rio de Janeiro State. Anais da Academia Brasileira de Ciências, 80 (4): 763-770.

SEVRIN-REYSSAC, Josette; MACHADO, Marcio C.; SCHUTZE, Maria Luisa M.; BIBAS, S Gaspar; LIMA, I. Costa de.; LIMA, Costa Araujo & ESTEVES C. 1979. Biomasse et production du phytoplancton de la baie de Guanabara (État de Rio de Janeiro, Brésil) et du secteur océanique adjacent. Variations de mai à juillet 1978. Bulletin du Museum national d'histoire naturelle, Paris, 4:329-354.

SILVA, Maria A.; SANTOS, Carla; SILVESTRE, Carolina; ANTONIO, Raphael; CUNHA, Ana Beatriz C.; GRALATO, Jaciele; SOUZA, Renata. 2016. Praias da Baía de Guanabara no Estado do Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Geomorfologia (Online), São Paulo, 17: 205-225.

STUIVER M.; REIMER P. J., 1993 – Extended 14C data base and revised CALIB 3.0 14C age calibration program. Radiocarbon, 35 (1): 215-230.

SUGUIO, Kenitiro; MARTIN, Louis; BITTENCOURT, Abílio C.; DOMINGUEZ, José M. FLEXOR, Jean M.; AZEVEDO, Antonio E. 1985. Flutuações do nível relativo do mar durante o Quaternário superior no litoral brasileiro e suas implicações na sedimentação costeira. Revista Brasileira de Geociências, São Paulo, 15: 273-286.

TENÓRIO, Maria C. 2004. Identidade cultural e origem dos sambaquis. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, São Paulo, 14: 169-178.

TOMAZELLI, Luiz Jose. VILLWOCK, Jorge. 2005. Mapeamento geológico de planícies costeiras: o exemplo da costa do Rio Grande do Sul. Gravel, Porto Alegre, 3: 109-115.

VIANNA, Marcelo; ANDRADE-TUBINO, Magda F.; KEUNECKE, Karina A.; ANDRADE Amanda C.; SILVA D.R.; PADULA, Vinícius. 2012. Estado atual de conhecimento sobre a ictiofauna. in: Meniconi M.F.G.; Silva T.A.; Fonseca M.L.; Lima S.O.F.; Lima E.F.A.; Lavrado H.P.; Figueiredo A.G. (Eds.), Baía de Guanabara. Síntese do Conhecimento Ambiental. Vol. II. Biodiversidade. PETROBRAS, Rio de Janeiro, 170-195.

VILLAGRAN, Ximena. 2010. Estratigrafias que falam: geoarqueologia de um sambaqui monumental. São Paulo: Annalume.

WAGNER, Gustavo P. 2009.Sambaquis da barreira da Itapeva: uma perspectiva geoarqueológica. Tese de doutorado. Porto Alegre, Universidade Católica do Rio Grande do Sul. 241pp.

Downloads

Publicado

2019-12-30

Como Citar

GASPAR, M. D.; BIANCHINI, G. F.; BERREDO, A. L.; LOPES, M. S. A ocupação sambaquieira no entorno da Baía de Guanabara. Revista de Arqueologia, [S. l.], v. 32, n. 2, p. 36–60, 2019. DOI: 10.24885/sab.v32i2.695. Disponível em: https://revista.sabnet.org/ojs/index.php/sab/article/view/695. Acesso em: 7 ago. 2022.