Acervos arqueológicos musealizados e gestão no MAnA-UFU

possibilidades de interpretações, apropriações e ressignificações no diálogo com as histórias, identidades, alteridades e etnicidades Indígenas regionais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24885/sab.v34i1.849

Palavras-chave:

acervos musealizados, ressignificações, História Indígena

Resumo

Acervos arqueológicos resultantes dos resgates realizados nas décadas de 1980-90, na bacia do rio Araguari, Minas Gerais, se constituem em uma expressiva coleção que não recebeu tratamento e destinação adequados. Um grande esforço coletivo está permitindo, porém, a realização de algumas reflexões dessa coleção em relação a um trabalho transdisciplinar para a constituição do MAnA-UFU. Para ilustrar esse esforço, neste artigo o exercício será de, por um lado, cotejar parte desse material com fontes documentais; e, por outro, indicar os possíveis diálogos e apropriações de acervos musealizados por parte das populações indígenas atuais. Se bem-sucedida, essa tentativa abrirá possibilidades de pesquisas, gestão e guarda desse acervo na perspectiva dos diálogos, num movimento que gera elementos e sentimentos de pertencimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, Maria R. Os índios na História do Brasil. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2013.

ALVES, Daniella S. Do alto da espia: gentios, calhambolas e vadios no sertão do Campo Grande - século XVIII. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais). Instituto de Ciências Sociais, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2017.

ASNIS, Gabriel Z. P. Da guerra à paz? Dicotomias que escondem múltiplos caminhos: análise histórica sobre os “Cayapó” aldeados em Maria I e São José de Mossâmedes. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais). Instituto de Ciências Sociais, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2019.

BARTH, Frederik. Grupos étnicos e suas fronteiras. São Paulo: UNESP, 1998.

BHABHA, Homi K. O Local da Cultura. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1998.

CARVALHO Jr., Almir D. de. Índios Cristãos - A conversão dos gentios na Amazônia Portuguesa (1653-1769). Tese (Doutorado em História). Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2015.

CEMIG-IESA. Programa de Salvamento Arqueológico da UHE Miranda. Atividades do Centro de Estudos e Pesquisas Arqueológicas, Universidade Federal do Paraná. Relatório Final. Estudos Ambientais, Belo Horizonte, 2001.

CEMIG-LEME. Programa de Salvamento Arqueológico da UHE Nova Ponte. Atividades do Museu de História Natural da Universidade Federal de Minas Gerais. Relatório Final - Estudos Ambientais, Belo Horizonte,1995.

ESCHWEGE, Wilhelm L. von. Brasil – novo mundo. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 1996.

GALVÃO, Eduardo. Encontro de sociedades – índios e brancos no Brasil. Rio de Janeiro: Zahar, 1979.

LA CADENA, Marisol de. The Production of Other Knowledges and Its Tensions: from Andeanist Anthropology to Intercultualidad? In: RIBEIRO, Gustavo & ESCOBAR, Arturo (eds.) World Anthropologies: Disciplinary Transformations within Systems of Power, Oxford: Berg, 2006, p. 201-224.

LEME ENGENHARIA. Manual de Operação. Acervo e Mostra Arqueológicos. Companhia Energética de Minas Gerais - CEMIG - Usina Hidrelétrica de Nova Ponte. Leme Engenharia. Belo Horizonte. MG. 1995.

LOURENÇO, Luís A. B. Populações indígenas e política indigenista no Triangulo Mineiro nos séculos XVIII e XIX. In: FERREIRA FILHO, Aurelino (Org.) Índios do Triângulo Mineiro. Uberlândia: EdUFU, 2015, p. 25-56.

MANO, Marcel. Da Tradição à Cultura: problemas de investigação nos estudos das ocupações indígenas no Planalto Meridional Brasileiro. Revista Albuquerque, v. 10, n. 19, p. 8-34, 2018

MANO, Marcel. Negros e Índios nos sertões das minas: contatos e identidades. Varia História, vol. 31, n. 56, p.511-546, 2015.

MANO, Marcel, RODRIGUES, Robson A., FERREIRA Filho, Aurelino J. Patrimônio Arqueológico indígena no Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba-MG: Ações de Preservação e Proteção de Acervos no Ambiente da Universidade Federal de Uberlândia. Cadernos de Pesquisa do CDHIS, vol. 33, n.1 p. 141-167, 2020.

MASCARENHAS, d. Luís. Carta ao Conde de Galveas. São Paulo, 14/02/1748. Documentos Interessantes para a história e costumes de São Paulo, vol. 66. São Paulo: Tipografia do Globo, 1942, p. 213-216.

MASCARENHAS, d. Luís. Registro de um bando sobre a guerra que se pretende fazer ao gentio Cayapó, Vila Boa, 17/02/1745. Documentos Interessantes para a história e costumes de São Paulo, vol. 22. Tipografia da Companhia Industrial de São Paulo, 1896a, p. 185-187.

MASCARENHAS, d. Luís. Regimento que há de observar Antônio Pires de Campos, Vila Boa,15/07/1748. Documentos Interessantes para a história e costumes de São Paulo, vol. 22. Tipografia da Companhia Industrial de São Paulo, 1896b, p. 210-213.

MASCARENHAS, d. Luís. Bando sobre os bastardos e carijós serem alistados para as companhias de conquista do gentio Cayapó, Vila Boa, 27/12/1741. Documentos Interessantes para a história e costumes de São Paulo, vol. 22. Tipografia da Companhia Industrial de São Paulo, 1896c, p. 165-166.

MONTEIRO, John M. Negros da terra: índios e bandeirantes nas origens de São Paulo. São Paulo: Cia das Letras, 1994.

MORI, Robert. Os aldeamentos indígenas no Caminho dos Goiases: guerra e etnogênese no sertão do Gentio Cayapó (Sertão da Farinha Podre) séculos XVIII e XIX. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais), Instituto de Ciências Sociais, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2015.

NORONHA, d. Marcos. Carta de D. Marcos de Noronha ao Rei, Vila Boa, 24/01/1751. Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Goiás, n. 10, p. 43-46, 1982.

NORONHA, d. Marcos. Carta de Vila Boa, 27 de junho de 1750, de D. Marcos de Noronha ao cel. Antônio Pires de Campos, Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Goiás, n. 9, p. 120-121, 1980a.

NORONHA, d. Marcos. Carta ao Padre Bento Soares, Vila Boa, 16/03/1751. Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Goiás, n.9, p.130-131, 1980b.

NORONHA, d. Marcos. Carta ao rei D. João V. Vila Boa, 29/12/1749 Arquivo Histórico Ultramarino. Códice AHU-ACL-CU-008, cx. 5, d.427.

NORONHA, d. Marcos. Carta ao rei D. José. Vila Boa, 24/01/1751a Arquivo Histórico Ultramarino AHU-ACL-CU-008, cx. 6, d.465.

NORONHA, d. Marcos. Carta do Conde de Arcos ao pedido do jesuíta José de Castilho. Vila Boa, 28/06/1751b Arquivo da Universidade de Coimbra. Coleção Conde de Arcos. Códice: VI-III-I-I-25 Carta 98 p. 82 v.

OLIVEIRA, Jorge E. de. Arqueologia de Contrato, Colonialismo Interno e Povos Indígenas no Brasil. Amazôn, Rev. Antropol. (Online) 7 (2), p. 354-374, 2015.

OLIVEIRA, João P. de. O nascimento do Brasil e outros ensaios: “pacificação”, regime tutelar e formação de alteridades. Contra Capa, Rio de Janeiro, 2016.

OLIVEIRA, João P. de. Uma etnologia dos "índios misturados"? Situação colonial, territorialização e fluxos culturais. Mana, Rio de Janeiro, vol.4 (1): 47-77, 1998.

ORTZ, Fernando. Contrapunteo cubano del tabaco y el azúcar. Dirección de Publicaciones. Universidad Central de Las Villas, 1963.

PAIVA, Isadora dos Santos; ALVES, Fátima. Da museologia social ao inventário participativo: patrimônio, território e desenvolvimento. Cadernos NAUI, vol. 8, n. 15, jul-dez. 2019.

SAINT-HILAIRE, Auguste. Voyage aux sources du rio de S. Francisco et dans le Province de Goyaz, tome sécond. Paris: Librarie de le Société de Géographie, 1848.

SILVA. Fabíola A. Mitos dos Asurini sobre os vestígios arqueológicos encontrados no parque indígena Kuatinemu – Pará. Rev. Horizontes Antropológicos, vol. 8, n. 18, p. 175-187, 2002.

SILVA. Fabíola A. Arqueologia colaborativa com os Asurini do Xingu: Um relato sobre a pesquisa no igarapé Piranhaquara, T.I. Koatinemo. Revista de Antropologia 58(2)-2015.

SILVA, Fabíola A.; NOELLI, Francisco S. História indígena e arqueologia: Uma reflexão a partir dos estudos sobre os Jê Meridionais. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, 27: 5-20, 2016.

SOUZA, Letícia M. S. de. Relatório de Vistoria Técnica: acervo arqueológico da UHE Nova Ponte – CEMIG, Nova Ponte/MG. Superintendência do IPHAN no Estado de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2018.

SPALDING, Karen. Essays in the political, economic, and social history colonial Latin America. University of Delaware Press, Newark, 1982.

VELDEN, Felipe V. Cacos de espíritos: aproximações entre Antropologia e Arqueologia no caso Karitiana em Rondônia. Amazôn. Rev. Antropol. (Online) 10 (1): 182 - 208, 2018.

Downloads

Publicado

2021-01-31

Como Citar

RODRIGUES, R.; MANO, M.; FERREIRA FILHO, A. J. Acervos arqueológicos musealizados e gestão no MAnA-UFU: possibilidades de interpretações, apropriações e ressignificações no diálogo com as histórias, identidades, alteridades e etnicidades Indígenas regionais. Revista de Arqueologia, [S. l.], v. 34, n. 1, p. 89–109, 2021. DOI: 10.24885/sab.v34i1.849. Disponível em: https://revista.sabnet.org/ojs/index.php/sab/article/view/849. Acesso em: 16 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigo