Adornos corporais em materiais orgânicos nos enterramentos pré-históricos do Nordeste no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24885/sab.v34i3.932

Palavras-chave:

adornos, material orgânico, enterramentos

Resumo

Os adornos corporais são considerados elementos materiais que marcaram a existência do simbolismo e da cognição dos primeiros indivíduos do gênero Homo e são concomitantes a outras manifestações simbólicas, que, por vezes, não deixaram marcas visíveis no registro arqueológico. Dados etnográficos demonstram que tais adornos, em sua maioria, são produzidos em materiais leves e orgânicos. A deposição funerária permite um melhor acondicionamento desses materiais, assim como uma melhor contextualização arqueológica. Esta pesquisa teve por objetivo analisar os adornos confeccionados em materiais orgânicos e identificados em contexto funerário pré-histórico em 10 sítios no Nordeste do Brasil. Os dados permitiram inferir que os grupos que habitaram essa região utilizavam-se de diversas tipologias adornais, confeccionadas em distintas matérias-primas (ossos, dentes, conchas, palhas, sementes). Esses registros estão inseridos em cronologia a partir de 10.000 anos B.P, com maior concentração e diversificação entre 2000 e 1000 anos B.P.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVIM, Marília Carvalho de Mello e. O grupo pré-histórico da Furna do Estrago e suas relações biológicas com outras populações pré-históricas e atuais do Brasil. Clio Arqueológica, Recife, v. 1, n. 4, p. 81-83, 1991.

BALDUS, Hebert. Ensaios de Etnologia brasileira. 2. ed. São Paulo: Editora Nacional/INL/MEC, 1937.

CALDERÓN, Valentin. Nota Prévia sobre Arqueologia das Regiões Central e Sudoeste do Estado da Bahia. Museu Paraense Emílio Goeldi, Programa Nacional de Pesquisas Arqueológicas – Pronapa, Belém, 1969.

CASTRO, Viviane Maria Cavalcanti de. Marcadores de Identidades Coletivas no contexto funerário pré-histórico no Nordeste do Brasil. Tese (Doutorado em Arqueologia) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.

CISNEIROS, Daniela; NOGUEIRA, Nathalia; FERREIRA, Camila. A Utilização de Adornos Corporais na Préhistória da Área Arqueológica do Seridó - RN. CLIO Arqueológica, v. 35, n. 3. p. 199-235, 2020.

CISNEIROS, Daniela. Práticas funerárias na Pré-História do Nordeste do Brasil. 2003. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2003.

CISNEIROS, Daniela. Similaridades e Diferenças nas Pinturas Rupestres de Contorno Aberto no Parque Nacional Serra da Capivara - PI. Revista Clio Arqueológica. 24. 17-25. 2010.

CORRÊA, Ângelo Alves. Cadeias operatórias Tupi. Habitus, Goiânia, v. 9, n. 2, p. 221-238, 2011.

FAGUNDES, Marcelo. Sistema de assentamento e tecnologia lítica: organização tecnológica e variabilidade no registro arqueológico, em Xingó, Baixo São Francisco, Brasil. 2007. Tese (Doutorado em Arqueologia) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

FALCI, Catarina Guzzo; RODET, Maria Jacqueline. Adornos corporais em Carajás: a produção de contas líticas em uma perspectiva regional. Bol. Mus. Para. Emílio Goeldi. Ciênc. hum., Belém, v. 11, n. 2, p. 481-503, mai./ago. 2016.

FERNÁNDEZ, Esteban Álvarez. Los objetos de adorno – colgantes del Paleolítico superior e del Mesolítico em la Cornisa Cantábrica y en el Valle del Ebro: uma visión europea. Salamanca: Ediciones Universidad de Salamanca, 2006.

FERREIRA, Camila. Adornos Pré-históricos no Nordeste do Brasil: Técnicas, Usos e Funções. Dissertação (Mestrado em Arqueologia) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2020.

GONZÁLEZ, Virgínia Barciela. El lenguaje de los adornos: tecnología, uso y función: Adornos personales de la Edad del Bronce en Alicante y Albacate. Tese en Prehistoria. Universidade de Aloicante. 2015.

GUIDON, Niède. Las unidades culturales de São Raimundo Nonato, Sudeste del Estado de Piauí, Brasil. A. L. Bryan (Ed.) New Evidence fo r thè Pleistocene Peopling of the America. Center for the Study of Early Man, University of Maine at Orono, Maine, p.157-171. 1986.

STADEN, Hans [1557]. Duas viagens ao Brasil. Belo Horizonte: Itatiaia. 1988.

LÉRY, Jean de. [1578]. Viagem à terra do Brasil. Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: Ed. Universidade de São Paulo. 1980.

LAGROU, Els. Um corpo feito de artefatos: o caso da missanga. In: Carlos Faus-to & Carlo Severi (orgs.), Palavras em imagens: escrita, corpos e memórias. Marseille: OpenEdition Press. 2016.

LEITE, Marinete Neves; CASTRO, Viviane Cavalcanti; CISNEIROS, Daniela. Furna do Estrago, Brejo da Madre de Deus, PE: Reflexões sobre o lugar dos mortos. Fumdhamentos, São Raimundo Nonato, v. 11, p. 50-64, 2014.

LEMONNIER, Pierre. The study of material culture today: Toward an anthropology of technical systems. Journal Of Anthropological Archaeology, v. 5, n. 2, p. 147-186, 1986.

LEROI-GOURHAN, André. O gesto e a palavra 2: memória e ritmos. Lisboa: Edições 70, 1965.

LIMA, Danúbia Valéria Rodrigues de. Sobre morte e gênero: uma análise dos papéis de gênero no contexto funerário dos sítios Justino-SE e Furna do Estrago-PE. 2012. Dissertação (Mestrado em Arqueologia) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2012.

LIMA, Danubia Valéria Rodrigues de; CASTRO, Viviane Maria de Cavalcanti de; MORAES, Flávio Augusto de Aguiar. O sítio Furna do Estrago em Pernambuco: uma análise de gênero. Revista de Arqueologia, [S. l.], v. 32, n. 2, p. 104–118, 2019. DOI: 10.24885/sab.v32i2.705.

LIMA, Jeannette. Arqueologia da Furna do Estrago, Brejo da Madre de Deus -Pernambuco. 1985. Dissertação (Mestrado em Antropologia Cultural) - Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 1985.

LUFT, Vlademir. A Pedra do Tubarão: um sítio da Tradição Agreste em Pernambuco. 1990. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 1990.

LUZ, Maria de Fátima da. Práticas funerárias na Área Arqueológica da Serra da Capivara, Sudeste do Piauí, Brasil. 2014. Tese (Doutorado em Arqueologia) - Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2014.

MARTIN, Gabriela. Pré-História do Nordeste do Brasil. Recife: Editora Universitária da UFPE, 2008.

MARTÍNEZ, Susana Victoria Martínez. Os adornos em concha do Paleolítico superior da região de Murcia (Espanha). 2015. Dissertação (Mestrado em Arqueologia) – Universidade do Alagarve, Portugal, 2015.

MASTROROSA, Raquel. Arqueologia do Envelhecimento nas Perspectivas Identitária e Biológica: Estudo de Caso do Sítio Pré-Histórico Furna do Estrago, Pernambuco, Brasil. Dissertação (Mestrado) Universidade Federal de Pernambuco, Programa de Pós-Gradução em Arqueologia. 2021.

MAYER, Daniella E. Bar-yosef. Towards a typology of stone beads in the Neolithic Levant. Journal of Field Archaeology, Massachusetts, n. 2, p. 129-142, 2013.

MELATTI, Delvair Montagner. Simbolismo dos adornos corporais Marúbo. Revista do Museu de Paulista, São Paulo, v.31, p. 7- 41, 1986.

MELTZER, David J.; ADORVASIO, James M.; DILLEHAY, Tom D. Uma visão da Toca do Boqueirão da Pedra Furada. São Raimundo Nonato: Fumdhamentos. v. 1. n.1, 1996.

NASCIMENTO, Ana;ALVES, Cláudia; LUNA, Suely. O sítio arqueológico de Alcobaça, Buíque: primeiros resultados. Clio arqueológica. Recife, n. 11, p. 87-98, 1995.

NAVASCUÉS, Juan Javier Enríquez. Los objetos de adorno personal de la Prehistoria de Navarra. Trabajos de Arqueología Navarra, Espanha, n. 2, p. 157-202, 1982.

NOGUEIRA, Nathalia. As Representações Rupestres dos Adornos de Cabeça nos Antropomorfos na Área Arqueológica do Seridó - RN. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-graduação em Arqueologia, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2016.

NOVAES, Sylvia Caiuby. Funerais entre os Bororo: Imagens da refiguração do mundo. Revista de Antropologia, São Paulo, v. 49, n. 1, p. 283-315, 2006.

OLIVEIRA, Ana Lucia do Nascimento. O sítio arqueológico Alcobaça: sítio referência no Vale do Catimbau-Buíque-PE. Clio Arqueológica, Recife, v. 2, n. 21, p. 05-39, 2006.

OLIVEIRA, Ana Lucia Nascimento. O sítio Arqueológico Alcobaça, Buíque, Pernambuco: Estruturas Arqueológicas. Recife (Doutorado em História) UFPE, 2001.

OLIVEIRA, Claudia Alves; CISNEIROS, Daniela. Grupos pré-históricos do Sítio Jerimum, região de Xingó – Canindé de São Francisco, SE. Aracaju: MAX, 2005.

PARENTI, Fabio; FONTUGNE, Michel; GUÉRIN, Claude. Pedra Furada, Brasil, e sua presumida evidência: limitações e potencial dos dados disponíveis. São Raimundo Nonato: Fumdhamentos. v. 1. n.1. 1996.

POVEDA, Monica Oliva. Los adornos, producto de intercambio de ideas, materias y tecnología. Contactos e influencias entre las comunidades prehistoricas en el Noreste Peninsular entre el VI-IV Milenos ane. Rubricatum, Barcelona, n. 5, p. 257-264, 2012.

RENFREW, Colin; BAHN, Paul. Arqueología, Teoría, Métodos y Practica. Madrid: Akal, 2007.

RIBEIRO, Berta. Bases para uma classificação dos adornos plumários dos índios do Brasil. In: RIBEIRO, B. G. et al. (Orgs.). Suma Etnológica Brasileira. São Paulo: Editora Vozes, 1987, p. 189-226.

RODES, Concepcion Papi. Los elementos de adorno-colgantes em el paleolítico Superior y epipaleolitico: pautas para su estúdio tecnológico. Trabajos de prehistoria, Madrid, n. 46, p. 47- 63, 1989.

SANTOS, Adelson. Alterações pós-mortem em esqueletos pré-históricos: contribuições à análise tafonômica de restos esqueletais humanos do sítio Alcobaça, Buíque-PE, Brasil. Clio Arqueológica, Recife, n. 14, p. 87-98, 2000.

SCHIFFER, Michael Brian. Archaeological Context and Systemic Context. American Antiquity. v. 37, n. 2, p. 156-165, 1972.

SILLAR, Bill. Shaping culture: marking and constructing householkd. An Ethoarchaeological study of pottery production trade and use in the Andes. Oxford: BAR International Series 883, 2000.

SILVA, Jaciara Andrade; CARVALHO, Olívia Alexandre de; QUEIROZ, Albérico Nogueira. A cultura material associada a sepultamentos no Brasil: Arqueologia dos Adornos. Clio Arqueológica, v. 29, n. 1, p. 45-82, 2014.

SILVA, Jaciara Andrade. Ambientes funerários e a contribuição para novas leituras arqueológicas: Adornos em sepulturas humanas do Sítio Justino/SE, como evidência do contato Nativo Americano/Europeu. 2017. Tese (Doutorado em Arqueologia) – Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2017.

SILVA, Jaciara Andrade. O corpo e os adereços: Sepultamentos humanos e as especificidades dos adornos funerários. 2013. Dissertação (Mestrado em Arqueologia) – Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2013.

SILVA, Jacionira Coêlho. Arqueologia no médio do São Francisco. Indígenas, vaqueiros e missionários. 2003. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2003.

SILVA, Sergio Francisco Serafim Monteiro da. Arqueologia das práticas mortuárias em sítios pré-históricos do litoral do estado de São Paulo. 2005. Tese (Doutorado em Arqueologia) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.

VERGNE, Cleonice. Arqueologia do Baixo do São Francisco estruturas funerárias do Sítio Justino, região de Xingó, Canindé de São Francisco-Sergipe. 2004. Tese (Doutorado em Arqueologia) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.

VIDAL, Lux. A pintura corporal e a arte gráfica entre os Kayapó-Xikrin do Cateté. In: VIDAL, Lux (Org.). Grafismo Indígena: Estudos de antropologia estética. 2. ed. São Paulo: Editoria da Universidade São Paulo, p. 143-190. 2000.

Downloads

Publicado

2021-09-30

Como Citar

FERREIRA, C.; CISNEIROS, D. Adornos corporais em materiais orgânicos nos enterramentos pré-históricos do Nordeste no Brasil. Revista de Arqueologia, [S. l.], v. 34, n. 3, p. 66–94, 2021. DOI: 10.24885/sab.v34i3.932. Disponível em: https://revista.sabnet.org/ojs/index.php/sab/article/view/932. Acesso em: 7 ago. 2022.