Entre o perecível e o indelével

o xkmari Wai Wai

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24885/sab.v34i3.940

Palavras-chave:

arqueologia amazônica, Waiwai, tecnologia lítica

Resumo

O interesse arqueológico do xkmari (ralador de mandioca) waiwai emerge a partir da observação do uso de lascamento para produção dos chamados “dentes de ralador”. Assim, é através de um dos materiais menos perecíveis, que o xkmari adentra o debate arqueológico. No entanto, o xkmari só pode ser entendido em sua completude material se uma série de matérias-primas perecíveis for contemplada. Neste artigo buscaremos apresentar informações etnográficas e de cronistas; bibliografia arqueológica; e observação recente da produção de xkmaris na aldeia Mapuera, norte do Pará, para refletir sobre o potencial arqueológico desse tipo de artefato e sobre o papel e limites das classificações arqueológicas. Discutiremos o papel desse item da cultura material como um articulador em amplas redes de relação do norte-amazônico e Guianas, e como um agente em diferentes esferas de identificação cultural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

d’ABBEVILLE, Claude. História da Missão dos Padres Capuchinhos na Ilha do Maranhão e suas Circumvisihanças. São Luís: Typographia do Frias, 1874 [1614].

ALCÂNTARA E SILVA, Victor. Vestígios do Rio Turuni. In: GRUPIONI, Denise .F; ANDRADE, Lúcia. M. M. de. Entre águas bravas e mansas: índios e quilombolas em Oriximiná. São Paulo: Comissão Pró-Índio de São Paulo, Iepé - Instituto de Pesquisa e Formação Indígena, 2015, p. 148-163.

ALCANTARA E SILVA, Victor. Através do Espelho: Territorialidade e Socialidade Humana e não-Humana entre os Kahyana do Rio Trombetas Anais 6ª REA-Reunião Equatorial de Antropologia, Volume 2, Salvador, Bahia, 2019, p. 66-76.

BARSE, William P. A preliminary archaeological sequence in the Upper Orinoco Valley, Territorio Federal Amazonas, Venezuela, Tese de Doutorado, Catholic University of America, 1989.

BEL, Martijn van den. How to make cassava bread: the introduction of metal graters in the Guianas during the 17th century », Americae [en ligne] | 5, 2020, mis en ligne le 30 septembre 2020. https://americae.fr/articles/make-cassava-bread-introduction-metal-graters-guianas/

BEL, Martijn van den. Uma nota sobre a introdução de raladores de metal e sobre a produção e consumo da mandioca e do milho na zona costeira das Guianas, durante o século XVII, Revista Amazônica v.7, n. 1, p. 100-132, 2015.

BROWN, Charles B. Canoe and Camp Life in British Guiana. London: Edward Stanford, 1876.

CAIXETA DE QUEIROZ, Ruben. Trombetas-Mapuera – território indígena. Brasília: FUNAI/PPTAL, 2008.

CAIXETA DE QUEIROZ, Ruben. Cosmologia e história waiwai e katxuyana: sobre os movimentos de fusão e dispersão dos povos (Yana). In: GRUPIONI, D. F.; ANDRADE, L. M.M. de. Entre águas bravas e mansas: índios e quilombolas em Oriximiná. São Paulo: Comissão Pró- Índio de São Paulo e Iepé - Instituto de Pesquisa e Formação Indígena, 2015, p. 104-133.

CAMINHA, Pero V. A Carta de Pero Vaz de Caminha. Ministério da Cultura, Fundação Biblioteca Nacional, Departamento Nacional do Livro. http://objdigital.bn.br/acervo_digital/livros_eletronicos/carta.pdf.

CARDIM, Fernão. Tratados da Terra e Gente do Brasil. Rio de Janeiro: Editores J. Leite & Cia, 1925 [1580].

CHERNELA, Janet. Social Meaning and Material Transaction: The Wanano-Tukano of Brazil and Colombia. Journal of Anthropological Archaeology 11, 111-124, 1992.

DEBOER, Warren. The Archaeological Evidence for Manioc Cultivation: A Cautionary Note, American Antiquity 40(4), 419-433, 1975.

DIAS, Adriana S. Novas perguntas para um velho problema: escolhas tecnológicas como índices para o estudo de fronteiras e identidades sociais no registro arqueológico. Boletim do Museu Paraense Emilio Goeldi, v. 2, n. 1, p. 59-76, 2007.

DUARTE-TALIM, Déborah. L. As indústrias líticas das ocupações ceramistas da

Amazônia: Estudo do sítio PA-OR-127: Cipoal do Araticum, região de Porto

Trombetas, estado do Pará. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Minas Gerais, 2012.

DUARTE-TALIM, Déborah L. Uma cadeia aperatória dentre de um sistema técnico: os (possíveis) dentes de ralador da Amazônia,” Teoria & Sociedade, 23 (1): 13-40, 2015.

FARABEE, William C. The Central Caribs. Philadelphia. The University Museum, University of Pennsylvania, 1924.

FOCK, Neil. Waiwai: Religion and Society of an Amazonian Tribe. Copenhague: The National Museum, 1963.

GALLOIS, Dominique T. Rede de Relações nas Guianas. São Paulo: Associação Editoral Humanitas, FAPESP, 2005.

GASPAR, Meliam V. Arqueologia e história de povo e línguas Karib: um estudo da tecnologia cerâmica. Tese de doutorado, Universidade de São Paulo, 2019.

GRUPIONI, Denise F. Os yana caribe-guianenses na região de Oriximiná: Que coletividades são essas? In: GRUPIONI, Denise F; ANDRADE, Lúcia M.M. de. Entre águas bravas e mansas: índios e quilombolas em Oriximiná. São Paulo: Comissão Pró-Indio de São Paulo, Iepé – Instituto de Pesquisa e Formação Indígena de São Paulo, 2015, p. 134-147.

HONORATO DE OLIVEIRA, Vinicius E. Shatters among Sherds: A study of lithic assemblages of the Upper Tapajós River. Dissertação de Mestrado, Institute of Archaeology, University College London, Reino Unido, 2015.

HOWARD, Catherine. A domesticação das mercadorias: estratégias Waiwai. In: ALBERT, Bruce; Ramos, Alcida R. (Org.). Pacificando o branco: cosmologias do contato no Norte-Amazônico, 25-60. São Paulo: Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2002.

JÁCOME, Camila. Dos Waiwai aos Pooco - Fragmentos de história e arqueologia das gentes dos rios Mapuera (Mawtohrî), Cachorro (Katxuru) e Trombetas (Kahu). Tese de doutorado, Universidade de São Paulo, 2017.

LATHRAP, Donald W. The Upper Amazon. London: Thames and Hudson, 1970.

LATHRAP, Donald W. The antiquity and importance of long-distance trade relations in the moist tropics of pre-Columbian South America. World Archaeology 5 (2), 170-186, 1973.

LÉRY, Jean de. Viagem à Terra do Brasil. Biblioteca do Exército- Editora, segundo a edição de Paul Gaffárel, traduzido por Sérgio Millet, 1961 [1578].

LEMONNIER, Pierre. The study of material culture today: toward an Anthropology of technical systems. Journal of Anthropological Archaeology, 5, p. 147-186, 1986.

MORAES, Claide P.; AMARAL LIMA, Anderson M.; SANTOS, Rogério A. Os Artesãos das Amazonas: a diversidade da indústria lítica dos Tapajó e o Muiraquitã. In: Stéphen Rostain (ed.): Antes de Orellana - Actas del 3er Encuentro Internacional de Arqueologia Amazónica, EIAA. Instituto Francés de Estudios Andinos, 133-140, 2014.

MORAES, Claide P. O determinismo agrícola na arqueologia amazônica. Estudos Avançados, v. 29 n. 83, p. 25-43, 2015.

MEGGERS, Betty J. The Archaeology of the Amazon Basin: in Steward, J.: HBSAI. Smithsonian Institution. Washington. Vol. 3, 1948.

NEVES, Eduardo G. Não existe Neolítico ao sul do Equador. In: BARRETO, Cristina; LIMA, Helena; BETANCOURT, Carla (Org.). Cerâmicas arqueológicas da Amazônia. Belém: IPHAN / Museu Paraense Emílio Goeldi, 2016.

PANICH, Lee M., ALLEN, Rebecca & GALVAN, Andrew. The Archaeology of Native American

Persistence at Mission San José, Journal of California and Great Basin Anthropology, v. 38, n. 1, p. 11–29, 2018.

PERRY, Linda. Starch Analyses Reveal Multiple Functions of Quartz “Manioc”

Grater Flakes from the Orinoco Basin, Venezuela, Interciencia 27(11), 635-639, 2002.

PERRY, Linda. Starch Analyses Reveal the Relationship between Tool Type and

Function: An Example from the Orinoco Valley of Venezuela, Journal of

Archaeological Science 31(8),1069-1081, 2004.

PERRY, Linda. Reassessing the Traditional Interpretation of “Manioc” Artefacts in

the Orinoco Valley of Venezuela, Latin American Antiquity 16(4), 409-426, 2005.

PROUS, André; AMORELLI, Filipe; ALONSO, Márcio; RODRIGUES CUNHA, Ana Carolina.; PESSOA LIMA, Ângelo; COSTA E SOUZA, Jorge M. Les râpes Baniwa et Way Wai, derniers instruments de pierre taillé indigènes d’Amérique du sud. In: STERNKE, Farina; EIGELAND, Lotte; COSTA, Laurent-Jacques. (Org.). Non-Flint Raw Material Use in Prehistory. Oxford: BAR International, 123-132, 2009.

PROUS, André, SOUZA, Gustavo N. e LIMA, Angelo P. A importância do lascamento sobre

bigorna nas indústrias líticas do Brasil. Arquivos do Museu de História Natural e

Jardim Botânico XXI(2), Belo Horizonte, UFMG, pp, 283-322, 2012.

RIBEIRO, Berta. Os índios das Águas pretas: modo de produção e equipamento

produtivo. São Paulo: Edusp/Companhia das Letras, 1995.

ROCHA, Bruna C. Rocha. Ipi Ocemumuge: A Regional Archaeology of the Upper Tapajós River. Tese de Doutorado, Institute of Archaeology, University College London, Reino Unido, 2017.

RODET, Maria Jacqueline, GUAPINDAIA, Vera & MATOS. Amauri. Análise Tecnológica e Cadeia Operatória: uma nova proposta para a indústria lítica lascada das culturas ceramistas da Amazônia. Arqueologia Amazônica v.2, Belém: MPEG/IPHAN/SECULT, pp.681-714, 2010.

RODRIGUES, Igor e GASPAR, Meliam V. Tecnologias de trançados e cerâmicas dos Wai Wai em coleções etnográficas. INDIANA 37.2, p. 171-203, 2020.

ROOSEVELT, Ana C. Parmana. Prehistoric maize and manioc subsistence along the

Amazon and Orinoco. New York: Academic Press, 1980.

ROTH, Walter E. An introductory study of the Arts, Crafts, and Customs of the

Guiana Indians. In: Thirty Eighth annual report of the Bureau of American Ethnology to the Secretary of the Smithsonian Institution 1916-1917. Washington: United States Government Printing Office, 1924.

SANTOS, Rogério A.. Dente De Ralador e Furador? Um Estudo Preliminar Da Função De Dois Tipos de Artefatos Lìticos Oriundos do Sítio Arqueológico do Porto, Santarém-PA. Trabalho de Conclusão de Curso, Santarém, Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA), 2015.

SCHOMBURGK, Robert H. Journal of an expedition from Pirara to the Upper Corentyne, and from Thence to Demerara. Journal of the Royal Geographical Society of London, v. 15, p. 1-104, 1845.

SCHULER ZEA, Evelyn. Verbete Waiwai: www.socioambiental.org/pib/epi/waiwai/waiwai.shtm. Acessado em 16 de julho de 2021. São Paulo: ISA, 2006 (verbete).

SOARES DE SOUSA, Gabriel. Tratado Descriptivo do Brasil em 1587, 2ª ed, Comentada por Francisco Adolpho de Varnhagen. Rio de Janeiro: Typographia de João Ignacio da Silva, 1879 [1587].

STADEN, Hans. Duas viagens ao Brasil: primeiros registros sobre o Brasil [recurso eletrônico] / Hans Staden; [tradução Angel Bojadsen; introdução de Eduardo Bueno]. Porto Alegre, RS: L&PM, 2011. ca.1524-ca.1576, 2011 [1557]

VALENTINO, Leonor. As transformações da pessoa entre os Katwena e os Tunayana dos rios Mapuera e Traombetas. Tese de Doutorado. Universidaded Federam do Rio de Janeiro/ Museu Nacional, 2019.

YDE, Jens. Material Culture of the Waiwai. Copenhague: National Museum, 1965.

WAI WAI, Cooni. A cerâmica Wai Wai: modos de fazer do passado e do presente. Trabalho de Conclusão de Curso, Santarém, Universidade Federal do Oeste do Pará, 2019.

WAI WAI, Jaime X. Levantamento etnoarqueológico sobre a cerâmica Konduri e ocupação dos Wai Wai na região da Terra Indígena Trombetas-Mapuera (Pará, Brasil). Trabalho de Conclusão de Curso, Santarém, Univesidade Federal do Oeste do Pará, 2017.

ZUCCHI, Alberta. Evidencias arqueológicas sobre grupos de posible lengua Caribe. Antropológica, 63-64, 23-44, 1985.

Downloads

Publicado

2021-09-30

Como Citar

HONORATO DE OLIVEIRA, V.; KUNUPIRA WAI WAI, O. . Entre o perecível e o indelével: o xkmari Wai Wai. Revista de Arqueologia, [S. l.], v. 34, n. 3, p. 233–254, 2021. DOI: 10.24885/sab.v34i3.940. Disponível em: https://revista.sabnet.org/ojs/index.php/sab/article/view/940. Acesso em: 7 ago. 2022.