Incorporando comidas e contextos

a alimentação e o corpo nos grupos foqueiros nas Shetland do Sul (Antárctica, século XIX)

Autores

  • Maria Jimena Cruz

DOI:

https://doi.org/10.24885/sab.v29i2.14

Palavras-chave:

Corpo, Práticas Alimentares, Indústria Foqueira

Resumo

A presente pesquisa procura discutir as formas de experimentar e perceber a vida cotidiana que surgiu a partir do mundo moderno. Para isso, elaboro uma proposta de análise que possibilite discutir aspectos dessa experiência, considerando a peculiaridade dos diferentes contextos (ZARANKIN & SENATORE, 2002) e, ao mesmo tempo, pensando no contexto global no qual estavam inseridas. Acredito que a indústria foqueira do século XIX apresenta-se como um estudo de caso interessante por ter feito parte do mundo moderno, estando, portanto, inseridas nele as relações entre as pessoas e as coisas do mundo externo. É importante ressaltar que esse projeto de pesquisa está inserido dentro de outro maior, o de Arqueologia Histórica Antártica, coordenado pelo Dr. Andrés Zarankin e incentivado pela Universidade Federal de Minas Gerais, o qual indaga sobre as primeiras ocupações foqueiras de finais do século XVIII e começo do XIX no território antártico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-12-30

Como Citar

CRUZ, M. J. . Incorporando comidas e contextos: a alimentação e o corpo nos grupos foqueiros nas Shetland do Sul (Antárctica, século XIX). Revista de Arqueologia, [S. l.], v. 29, n. 2, p. 153–156, 2016. DOI: 10.24885/sab.v29i2.14. Disponível em: https://revista.sabnet.org/ojs/index.php/sab/article/view/14. Acesso em: 19 ago. 2022.