Submissões

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso. Acesso em uma conta existente ou Registrar uma nova conta.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  • A contribuição é original e inédita, e não está sendo avaliada para publicação por outra revista; caso contrário, deve-se justificar em "Comentários ao editor".
  • O texto está isento da prática de plágio.
  • O arquivo da submissão está em formato Microsoft Word, OpenOffice ou RTF.
  • O texto deve ser digitado através de editor compatível com Word for Windows em folha A4, espaçamento 1,5, margens direita e esquerda com 2 cm, topo e base com 2,5 cm, alinhamento justificado, fonte Arial, tamanho 12, com páginas numeradas sequencialmente.
  • O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, na página Sobre a Revista.
  • As imagens, submetidas individualmente, estão no formato .jpg ou .tiff e possuem resolução igual ou maior que 300 dpi.
  • Onde disponível, os URLs para as referências foram fornecidos.
  • Sugestões de nomes de revisores foram incluídas em "Comentários para o editor".
  • Informe o papel desempenhado por cada um dos autores na elaboração deste manuscrito

Diretrizes para Autores

Normas editoriais

 

Os trabalhos serão recebidos nas categorias e especificações descritas abaixo:

  • Artigos: trabalhos originais que envolvam abordagens teórico-metodológicas referente à Arqueologia ou Áreas afins e que discutam ideias, métodos, técnicas, processos e resultados relevantes para a disciplina. Limite máximo de 8.000 palavras. Em casos excepcionais poderão ser aceitos artigos com uma extensão superior, desde que aprovados pela Comissão Editorial. Não serão aceitos artigos que estejam sendo analisados por outras revistas.
  • Ensaios: trabalhos originais que envolvam a exposição de ideias e pontos de vistas particulares acerca de determinados temas. Preferencialmente, assumem um cunho teórico, mas não exclusivamente. Os textos devem possuir uma escrita original, pessoal e cuja finalidade não é explorar o assunto de forma exaustiva. No geral, os ensaios não se encaixam numa escrita acadêmica tradicional. Poesias, textos literários e outras formas de narrativas também podem ser aceitos nessa categoria. Limite máximo de 4000 palavras. Em casos excepcionais poderão ser aceitos ensaios com uma extensão superior ou de diferentes formatos, desde que aprovados pela Comissão Editorial.
  • Traduções: trabalhos que se caracterizam por traduções de artigos publicados em outras línguas que não o português e que possuem coesão e fidelidade ao material original. Além do domínio do idioma em questão, o responsável pela tradução deve possuir conhecimento técnico da Área a que se refere o documento, explicando com clareza todas as expressões necessárias daquele tema específico para facilitar a compreensão do público-alvo. Limite máximo de 8000 palavras. Em casos excepcionais poderão ser aceitas traduções com uma extensão superior, desde que aprovados pela Comissão Editorial. A autorização para a tradução deve ser garantida pelo/a responsável junto a Revista e/ou Editora onde o trabalho foi originalmente publicado. Esta deve ser inserida no sistema junto com o texto.
  • Notas de pesquisa: Trabalhos que consistem em textos curtos, nas quais são apresentados os resultados preliminares de trabalhos em andamento, devendo ter, no máximo, 2.000 palavras. Em casos excepcionais poderão ser aceitos trabalhos com uma extensão superior, desde que aprovados pela Comissão Editorial.
  • Resumos: trabalhos que apresentam sínteses de dissertações de mestrado e de teses de doutorado defendidas nos últimos dois anos sobre temática arqueológica ou assuntos de interesse da Arqueologia, deve ter, no máximo, 2.000 palavras. Em casos excepcionais poderão ser aceitos resumos com uma extensão superior, desde que aprovados pela Comissão Editorial.
  • Resenhas: trabalhos que versam sobre obras recentemente publicadas no país e no exterior, de interesse para a Arqueologia, com no máximo 2.000 palavras. Em casos excepcionais poderão ser aceitas resenhas com uma extensão superior, desde que aprovados pela Comissão Editorial.
  • Entrevistas: trabalhos que consistem em entrevistas com arqueólogos/as ou pesquisadores/as de Áreas afins com contribuições de relevância para a Arqueologia. Estas não devem exceder 6500 palavras ou podem ser feitas em forma de vídeo. Em casos excepcionais poderão ser aceitos artigos com uma extensão superior, desde que aprovados pela Comissão Editorial.

 

Especificações para o preparo e envio dos trabalhos

Todos os trabalhos deverão ser acompanhados, obrigatoriamente de resumo (que não exceda 120 palavras), três palavras-chave, em português, em inglês e espanhol. O título também deve ser traduzido para o inglês e espanhol.

Ao título do trabalho seguir-se-á (ão) o(s) nome(s) do(s)(as) autor(es)(as). No rodapé será(ão) mencionada(s) a(s) instituição(ões) em que o trabalho foi elaborado, endereço eletrônico para correspondência, identificador ORCID e, sendo necessário, a indicação da(s) instituição(ões) da(s) qual(is) foram obtidos os auxílios relativos à produção do trabalho.

Os trabalhos deverão ser elaborados seguindo estritamente a seguinte ordem: titulo, autor(es)(as), resumo, palavras-chave, title, abstract, keywords, informações sobre o(s) autor(es)(as) em nota de rodapé [1]; Texto; Agradecimentos (opcional) e Referências bibliográficas.

Os originais devem ser submetidos online, para o seguinte endereço: https://revista.sabnet.org/index.php/SAB/submission/ sendo que todos os campos de metadados devem ser preenchidos para indexação da Revista. Em caso de dificuldades técnicas os autores(as) devem fazer contato com a Comissão Editorial pelo endereço revistadearqueologia@gmail.com.

O texto deve ser digitado através de editor compatível com Word for Windows em folha A4, espaçamento 1,5, margens direita e esquerda com 2 cm, topo e base com 2,5 cm, alinhamento justificado, fonte Arial, tamanho 12, com paginas numeradas sequencialmente.

As obras citadas deverão ser referenciadas no próprio corpo do texto através do sistema autor-data, de acordo com a normalização ABNT NBR 10520:2002, indicando-se: sobrenome de autor(es), data da publicação, página citada (no caso de citação direta). Exemplos (um ou dois autores): Clark (1975); (CLARK, 1975); Meggers (1979, p. 15); (MEGGERS, 1979, p. 15); Renfrew e Bahn (1998); (RENFREW; BAHN, 1998); Willey e Philipps (1958, p. 18); (WILLEY; PHILIPPS, 1958, p. 18); Binford (1967, 1978, 1983). Para citações no texto de obras com mais de dois autores deverá ser utilizada a abreviação et al., exemplos: Plog et al. (1976); (AZEVEDO et al., 2018, p. 175).

Citações diretas com até três linhas deverão estar contidas entre aspas duplas. Citações diretas com mais de três linhas devem ser destacadas com recuo de 4cm da margem esquerda, sem aspas, e com fonte tamanho 10.

A expressão grifo nosso deverá ser adicionada ao final da referência nos casos de citações diretas em que sejam feitos destaques não existentes originalmente na referência citada, por exemplo: (BARBOSA, 2017, p. 15, grifo nosso).

Expressões como idem, ibidem, op. cit e passim não deverão ser utilizadas.

As figuras, os desenhos, mapas, esquemas, gráficos, fórmulas, modelos, fotografias, diagramas, fluxogramas, organogramas, entre outros, devem seguir os eguinte padrão.

Regras de apresentação:

  • Inserir o mais próximo possível do texto a que se referem;
  • No topo da imagem inserir o tipo, número sequencial e título;
  • Não se admite figura sem título;
  • Centralizar imagem, título, legenda e fonte;
  • Utilizar fonte tamanho 10;
  • Na parte inferior citar a fonte (mesmo que seja o próprio autor do trabalho);
  • Não se admite figura sem fonte, mesmo que seja produção do próprio autor;
  • Montagens com várias ilustrações não dispensam a indicação de todas as fontes;
  • Deve-se elaborar a lista de figuras a partir de 10 ocorrências;
  • O controle automático da numeração e a criação automática das listas pode ser feito pelo Word.
  • Mood board ou papel semântico: indique como fonte "Compilação do autor" e insira em nota de rodapé informações sobre a autoria das imagens;
  • Todas as ilustrações devem ser referenciadas.

Exemplos podem ser vistos no link: https://normas-abnt.espm.br/index.php?title=Figuras

Notas de rodapé (numeradas sequencialmente) deverão ser utilizadas exclusivamente como notas.

As referências completas das obras citadas deverão vir em uma lista ao final do trabalho, a qual deverá ser ordenada de forma alfabética.

As referências deverão seguir a normalização ABNT NBR 6023:2018. O sobrenome e o primeiro nome dos autores deverão ser escritos por extenso, sem abreviações. A expressão et al., não deverá ser utilizada nas referências, apenas nas citações no texto (conforme apresentado acima). Sempre que possível, inclua o link ou identificador DOI para artigo, capítulo ou livro digital após o ano da referência.

Alguns exemplos de referências são apresentados abaixo. Porém, consulte a norma no caso de dúvidas.

 

LIVROS

MEGGERS, Betty. J. América Pré-histórica. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

SOUZA, Marcos André Torres de; COSTA, Diogo Menezes. (ed.) Historical Archaeology and Environment. Cham (Suiça): Springer International, 2018. E-book. DOI: https://doi.org/10.1007/978-3-319-90857-1.

SKIBO, James, M.; GRAVES, Michael W.; STARK, Miriam T. Archaeological Anthropology: perspectives on method and theory. Tucson (Arizona/EUA): The University of Arizona Press, 2016.

 

CAPÍTULOS DE LIVROS

PROUS, André. Arqueologia, Pré-história e História. In: TENÓRIO, Maria Cristina. (org.). Pré-história da Terra Brasilis. Rio de Janeiro: EdUFRJ, 2000. p. 19-32.

POLITIS, Gustavo G.; GOLLÁN; José Antonio Pérez. Latin American Archaeology: from Colonialism to Globalization. In: Meskell, Lynn; Preucel, Robert W. (ed). A Companion to Social Archaeology. Oxford (UK): Blackwell Publishing, 2007. p. 353-373.

 

ARTIGOS DE REVISTAS (com um, dois ou mais autores(as)

GOMES, Denise M. C. História da Arqueologia Amazônica no Museu Nacional: diferentes narrativas. Revista de Arqueologia, v. 33, n. 1, p. 03-27, 25 abr. 2020.

GILSON, Simon-Pierre; LESSA, Andrea. Ocupação tardia do litoral norte e central catarinense por grupos pescadores-caçadores-coletores: uma revisão crítica do contexto cronológico dos sítios rasos com presença de cerâmica. Revista de Arqueologia, v. 33, n. 1, p. 55-77, 25 abr. 2020.

DEBLASIS, Paulo; KNEIP, Andreas; SCHEEL-YBERT, Rita; GIANNINI, Paulo; GASPAR, Maria D. Sambaquis e paisagem: dinâmica natural e arqueologia regional no litoral do sul de Santa Catarina. Arqueologia Suramericana / Arqueologia Sul- Americana, v. 3, n. 1, p. 29-61, 2007.

 

DISSERTAÇÕES E TESES

CORRÊA, Ângelo Alves. Pindorama de mboîa e îakaré: continuidade e mudança na trajetória das populações Tupi. Tese (Doutorado em Arqueologia) - Museu de Arqueologia e Etnologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014. doi: 10.11606/T.71.2014.tde-17102014-154640.

ALMEIDA, Fernando Ozorio de. O complexo Tupi da Amazônia Oriental. Dissertação (Mestrado em Arqueologia) - Museu de Arqueologia e Etnologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008. doi: 10.11606/D.71.2008.tde-19052008-141426.

 

Outras informações

A revisão gramatical deve ser previamente providenciada pelo(s) autor(es)(as).

As ilustrações devem ser preferencialmente coloridas, com resolução de 300 dpi. Tabelas, gráficos e demais figuras, com respectivas legendas, deverão ser numeradas sequencialmente e apresentadas, quando for o caso, com os devidos créditos autorais, enviadas separadamente, com a indicação no texto do lugar onde devem ser inseridas. Sempre que possível, as tabelas devem utilizar a mesma fonte utilizada no texto, em preto e branco, no formato grade.

Todas as imagens deverão ser apresentadas em arquivos digitais individualizados, em formato .jpg ou .tiff, com resolução igual ou superior a 300 dpi.

Textos encaminhados fora das normas acima definidas serão retornados aos autores(as) antes de serem encaminhados aos pareceristas.

São de responsabilidade do(s) autor(es): o conteúdo cientifico do trabalho, a tradução do título do trabalho para o inglês, assim como o abstract e keywords.

Cada autor(a) poderá publicar até um trabalho individual em cada número da revista e mais um outro como co-autor(a).

Os trabalhos aprovados serão encaminhados para revisão final dos autores(as), que devem devolvê-lo no prazo máximo de dez dias a partir da data do recebimento. Após as correções, o autor(a) deve reenviar o arquivo à Comissão Editorial, com as alterações marcadas . Nessa etapa não serão aceitas modificações no conteúdo do trabalho ou que impliquem em alterações no número de páginas. Caso o autor(as) não responda no prazo, o trabalho ficará suspenso, podendo ser publicado no próximo volume.

Após aprovado, o trabalho será publicado por ordem de chegada. A comissão editorial também pode determinar o momento mais oportuno para sua publicação.

A Revista de Arqueologia não aceita textos na forma de relatórios.

Os casos não previstos nestas normas serão analisados e decididos pela Comissão Editorial da SAB, ouvido o Conselho Editorial da revista.

 

[1] A identificação das afiliações dos autores(as) deve vir em nota de rodapé. Recomenda-se que sejam descritas em ordem decrescente, por exemplo: universidade, faculdade, departamento.

 

O endereço de correspondência

O endereço completo de correspondência do autor(a) deve vir no final do trabalho (incluindo cidade, bairro, rua, número e CEP). Os nomes das instituições e programas deverão ser apresentados preferencialmente por extenso e na língua original da instituição ou na versão em inglês quando a escrita não é latina. Recomenda-se que, no processo de submissão, seja registrado o número ORCID de cada um do(a)s autores(as).

 

Especial

Seção dedicada a publicação de textos integrantes de edições temáticas.

O material do Dossiê é avaliado como os demais artigos submetidos para o periódico, porém, tem prioridade em relação as submissões de fluxo contínuo. Para essas submissões,  a temática deve ser sempre associada ao tema do Dossiê.

Artigo

Política padrão de seção

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.