Fica dentro ou joga fora?

Sobre práticas cotidianas em unidades domésticas na Porto Alegre oitocentista

Autores

  • Fernanda Tocchetto

Palavras-chave:

Práticas Cotidianas, Modernidade, Porto Alegre Oitocentista

Resumo

O artigo apresenta a investigação realizada sobre quatro sítios arqueológicos históricos situados no município de Porto Alegre, Estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Visando interpretar práticas cotidianas em unidades domésticas oitocentistas, relacionadas às refeições, ao consumo do chá e ao descarte de lixo, procurei estabelecer uma relação entre os contextos e materiais arqueológicos evidenciados e os discursos e práticas situadas no processo de construção da modernidade brasileira no século dezenove. Tais práticas foram contextualizadas em nível local, nacional e internacional, considerando as influências de uma Europa moderna e já capitalista. A desterritorialização dos discursos de seus lugares de origem provocou a apropriação, a reinterpretação e a adaptação de valores e práticas modernas ocidentais segundo particularidades locais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARRET, J. C. 2001. Agency, the duality of structure, and the problem of the archaeological record. Archaeological Theory Today, In: Hodder, I. (Editor). Cambridge: Polity Press, pp. 141-164.

CERTEAU, M. de. 1994. A Invenção do Cotidiano. Artes de fazer. Petrópolis: Vozes.

CHARTIER, R. 1990. A História Cultural. Entre Práticas e Representações. Rio de Janeiro: Ed. Bertrand Brasil.

––––––––––. 1991. O MUNDO COMO REPRESENTAÇÃO. Estudos Avançados, 11(5), pp.173-191.

––––––––––. 1996 a. Práticas da Leitura. São Paulo: Estação Liberdade.

––––––––––. 1996 b. El Mundo como Representación. Barcelona: Ed. Gedisa.

––––––––––. 2001. Cultura Escrita, Literatura e História: Conversas com Roger Chartier com Carlos Aguirre Anaya, Jésus Anaya Rosique, Daniel Goldin e Antonio Saborit. Porto Alegre: ARTMED Editora.

––––––––––. 2002. À beira da falésia. A história entre certezas e inquietude. Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS.

CORBIN, A.1987. Saberes e odores: O olfato e o imaginário social nos séculos XVIII e XIX. São Paulo: Companhia das Letras.

DORNAN, J. L. 2002. Agency and archaeology: past, present and future directions. Journal of Archaeological Method and Theory, v.9, n.4, Plenum Publishing Corporation, pp.303-329.

GARDINER, M. E. 2000. Critiques of Everyday life. London/New York: Routledge.

GIDDENS, A. 1995. La constituición de la sociedad. Bases para la teoría de la estructuración. Buenos Aires: Amorrortu.

HODDER, I. 1987. The archaeology of contextual meanings. In: Hodder, I. (Editor), New York/ Cambridge: University Press.

––––––––––. 1991. Interpretive archaeology and its role. American Antiquity, 56 (1), pp.07-18.

––––––––––. 1994. Interpretación en Arqueologia. Corrientes actuales. Barcelona: Crítica.

JOHNSON, M. H.1989. Conceptions of agency in archaeological interpretation. Journal of Anthropological Archaeology 8, n.2, pp.189-211.

––––––––––. 1996. An Archaeology of Capitalism. London: Blackwell Publishers.

LIMA, T. A. 1994. Dos morcegos e caveiras a cruzes e livros: a representação da morte nos cemitérios cariocas do século XIX. Anais do Museu Paulista - História e Cultura Material, v.02, Nova Série. São Paulo, pp.87-150.

––––––––––. 1995. Pratos e mais pratos: louças domésticas, divisões culturais e limites sociais no Rio de Janeiro, século XIX. Anais do Museu Paulista - História e Cultura Material, vol. 03, Nova Série. São Paulo, pp.129-191.

––––––––––. 1996. Humores e odores: ordem corporal e ordem social no Rio de Janeiro, século XIX. História, Ciências, Saúde. Manguinhos, 2 (3), pp.46-98.

––––––––––. 1997. Chá e simpatia: uma estratégia de gênero no Rio de Janeiro oitocentista. Anais do Museu Paulista - História e Cultura Material, vol. 05, Nova Série. São Paulo, pp.93-127.

––––––––––. 1999. El huevo de la serpiente: una arqueología del capitalismo embrionário en el Rio de Janeiro del siglo XIX. Sed Non Satiata: Teoría social en la arqueología latinoamericana contemporánea. In: Zarankin, A. e Acuto, F. (eds.). Buenos Aires: Ed. del Tridente, pp.189-238.

O papel da Arqueologia Histórica no Mundo Globalizado. Arqueologia da Sociedade Moderna na América do Sul. Cultura Material, Discursos e Práticas. In: Zarankin, A.e Senatore, M. X. (Org.), Buenos Aires: Ediciones del Tridene, pp. 117-127.

ORSER, C. E.1996. A Historical Archaeology of the Modern World. New York: Plenum Publishing Corporation.

ORTNER, S. B. 2001. Commentary: practice, power and the past. Journal of Social Archaeology, vol 1(2), London: SAGE Publications, pp.271-278.

PESAVENTO, S. J. 1999. O imaginário da cidade: visões literárias do urbano - Paris, Rio de Janeiro, Porto Alegre. Porto Alegre: Ed. da Universidade/UFRGS.

SHANKS, M.; Hodder, I. 1995. Processual, postprocessual and interpretive archaeologies. Interpreting archaeology. Finding meaning in the past, In: Hodder, I. et all., London: Routledge.

SMITH, A. T. 2001. The limitations of doxa: agency and subjectivity from an archaeological point of view. Journal of Social Archaeology, vol 1(2), London: SAGE Publications, pp.155-171.

SOUZA, J. 2000. A Modernização Seletiva. Brasília: Editora Universidade de Brasília.

SYMANSKI, L. C. P. 1998a. Espaço privado e vida material em Porto Alegre no século XIX. Porto Alegre: EDIPUCRS.

––––––––––. 1998b. Bebidas, panacéias, garrafas e copos: a amostra de vidros do Solar Lopo Gonçalves. Revista da Sociedade de Arqueologia Brasileira, 11:71-86.

––––––––––. 2000. As práticas de deposição de refugo em uma unidade doméstica oitocentista: o Solar Lopo Gonçalves. Anais do IX Congresso da Sociedade de Arqueologia Brasileira (1997), Rio de Janeiro (CDROM).

––––––––––. 2002. Louças e auto-expressão em regiões centrais, adjacentes e periféricas do Brasil. Arqueologia da Sociedade Moderna na América do Sul. Cultura Material, Discursos e Práticas. In: Zarankin, A.e Senatore, M. X. (Org.), Buenos Aires: Ediciones del Tridene, pp. 31-62.

TOCCHETTO, F. 2004. ‘Fica dentro ou joga fora?’ Sobre práticas cotidianas em unidades domésticas da Porto Alegre oitocentista. Tese de Doutorado. Porto Alegre, PUCRS.

VELHO, G. 2002. Individualismo e Cultura: notas para uma antropologia da sociedade contemporânea. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed.

ZARANKIN, A. 1999. Casa tomada: Sistema, poder y vivienda doméstica. Sed Non Satiata: Teoría

social en la arqueología latinoamericana contemporánea, In: Zarankin, A. e Acuto, F. (Editores.). Buenos Aires: Ed. del Tridente, pp.239-272.

––––––––––. 2002 Paredes que domesticam: Arqueologia da Arquitetura Escolar Capitalista: o caso de Buenos Aires. Campinas: Centro de História da Arte e Arqueologia-UNICAMP/FAPESP.

Downloads

Publicado

2003-06-30

Como Citar

TOCCHETTO, Fernanda. Fica dentro ou joga fora? : Sobre práticas cotidianas em unidades domésticas na Porto Alegre oitocentista. Revista de Arqueologia, [S. l.], v. 16, n. 1, p. 59–69, 2003. Disponível em: https://revista.sabnet.org/ojs/index.php/sab/article/view/179. Acesso em: 15 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigo

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)