Redescoberta rupestre

São Paulo e um novo cenário

Autores

  • Luana Antoneto Alberto

DOI:

https://doi.org/10.24885/sab.v26i2.387

Palavras-chave:

Musealização da arqueologia, Registro rupestre, Sistematização

Resumo

O patrimônio rupestre paulista tem sido tema de poucas pesquisas nos últimos anos, resultando numa lacuna de conhecimento e, por conseqüência, de divulgação desse patrimônio. Entre os anos de 2010-2013 desenvolvemos pesquisa com sítios rupestres do Estado de São Paulo, na busca de uma sistematização dos registros identificados, objetivando refletir sobre esse panorama e propor um modelo de musealização da arqueologia baseado nos conceitos da Sociomuseologia. Os resultados obtidos com a sistematização dos dados demonstram um importante avanço na pesquisa, contribuindo com novos olhares para essepatrimônio. Acredita-se que a associação desse conhecimento com a musealização da arqueologia, extrapolando o edifício museu e priorizando a participação social, proporciona um passo em direção à sua democratização e, por conseguinte, à sua preservação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-06-30

Como Citar

ALBERTO, L. A. . Redescoberta rupestre: São Paulo e um novo cenário. Revista de Arqueologia, [S. l.], v. 26, n. 2, p. 157–178, 2014. DOI: 10.24885/sab.v26i2.387. Disponível em: https://revista.sabnet.org/ojs/index.php/sab/article/view/387. Acesso em: 7 ago. 2022.

Edição

Seção

Especial