Espaço de resistência e trocas culturais no meio rural brasileiro

Apontamentos sobre o quilombo do Jaó

Autores

  • Sílvia Corrêa Marques

DOI:

https://doi.org/10.24885/sab.v26i2.390

Palavras-chave:

Quilombos, Musealização da arqueologia, Patrimônio

Resumo

Este artigo apresenta a metodologia e os resultados da pesquisa de doutorado Paisagens reveladas: o Jaó caboclo, quilombola, brasileiro, realizada em uma das áreas do Estado de São Paulo categorizada como comunidade remanescente de quilombo. Através da arqueologia da paisagem, do cotejamento de fontes diversas e da interface entre arqueologia e musealização, busca-se apresentar uma discussão sobre a categoria remanescente de quilombo a partir das experiências vividas pelos habitantes do Jaó. Propõe-se que este seja um caminho para se pensar os grupos marginalizados na sociedade brasileira, e os quilombos como espaço de resistência e trocas culturais. Isto significou considerar a participação dos moradores notrabalho de campo, na identificação, valorização e ressignificação dos objetos, paisagens e lugares da memória como referências patrimoniais para o grupo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-06-30

Como Citar

MARQUES, S. C. Espaço de resistência e trocas culturais no meio rural brasileiro: Apontamentos sobre o quilombo do Jaó. Revista de Arqueologia, [S. l.], v. 26, n. 2, p. 217–234, 2014. DOI: 10.24885/sab.v26i2.390. Disponível em: https://revista.sabnet.org/ojs/index.php/sab/article/view/390. Acesso em: 7 ago. 2022.

Edição

Seção

Especial