Os sítios pré-colombianos com estruturas de terra na região de fronteira entre o Acre, Brasil, e Riberalta, Bolívia, Amazônia sul-ocidental

Autores

  • Sanna Saunaluoma

DOI:

https://doi.org/10.24885/sab.v27i2.407

Palavras-chave:

estruturas de terra, sociedades formativas, Amazônia Sul- Ocidental

Resumo

Este artigo visa apresentar uma síntese das pesquisas arqueológicas realizadas nos sítios com estruturas de terra em Riberalta e no estado do Acre, na Amazônia Sul-Ocidental. Os sítios nas duas regiões vizinhas foram comparados discutindo seus paralelos e diferenças. Os sítios bolivianos, sendo estruturalmente menos complexos, são interpretados como assentamentos permanentes, enquanto no Acre as estruturas de terra foram construídas principalmente para fins cerimoniais. A prática da engenharia de terra prevaleceu em Riberalta de 200 a.C. até o Período Colonial. No Acre, a tradição começou mais cedo, ca. 1200 a.C. As populações formativas que ocuparam estes sítios demonstram um sedentarismo emergente e desenvolvimento organizacional. No contexto do Acre os povos foram unidos por um sistema ideológico materializado na arquitetura das estruturas de terra geométricas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-12-30

Como Citar

SAUNALUOMA, S. Os sítios pré-colombianos com estruturas de terra na região de fronteira entre o Acre, Brasil, e Riberalta, Bolívia, Amazônia sul-ocidental. Revista de Arqueologia, [S. l.], v. 27, n. 2, p. 125–149, 2014. DOI: 10.24885/sab.v27i2.407. Disponível em: https://revista.sabnet.org/ojs/index.php/sab/article/view/407. Acesso em: 15 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigo