Arte rupestre, etno-história e identidade indígena no vale do rio Doce - MG

Autores

  • Alenice Motta Baeta MHN/UFMG
  • Izabel Misságia de Mattos FAFICH/MG

DOI:

https://doi.org/10.24885/sab.v8i1.482

Palavras-chave:

Arte Rupestre, etno-história, vale do rio Doce

Resumo

Este artigo apresenta a descrição das pinturas rupestres do vale do Rio Doce, bem como algumas interpretações nativas destas figurações, procurando situá-las no universo cosmológico dos Krenak - único grupo indígena remanescente na região.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABREU, S.Fróes. Nota sobre as inscrições da Serra da Onça. Boletim do Museu Nacional -RJ,1927.

BAETA, A. & PROUS A. La Arte Rupestre del Centro de Minas Gerais, Brasil. Boletím de la Soc. de Investigación Arte Rupeste Bolivia. La Paz, Vol 6 pp.41-53, 1992.

BAETA, A. Arte Rupestfe do Centro Mineiro: a região arqueológica de Lagoa Santa. Anais do VI Congresso Regional da ANPUH-LPH, nº 2, Mariana, pp.196-201, 1991.

BARTH, F,. Los grupos étnicos y sus fronteras - la organización de as diferencias culturales. Fondo de Cultural Econômica, México, 1969.

CARDOSO DE OLIVEIRA, R. O indio e o mundo dos Brancos. Ed. Universidade de Brasília, SP, Pioneira,1981.

EMMERICH, C. e MONTSERRAT, R. Sobre os Aymorés, Kréns e Botocudos. Notas linguísticas. Boletim do Museu do indio :3, Antropologia, 1975.

HALBWACHS, A. A memória coletiva, Ed. USP, São Paulo, 1992.

MANZER, H. Les Botocudos, Imprensa Nacional Museu Nacional, Rio de Janeiro, 1919.

MARCATO, S. A repressão contra os Botocudos em Minas Gerais. Boletim do Museu do indio: 1 Etno-história. Rio de Janeiro, 1979.

MATTOS, Isabel M. O sistema médio krenak. NESCON, UFMG, 1992.

NIMIIENDAJU, C. Os Mitos in Viveiros de Castro, E. org., documento Curt Nimuendaju - A descoberta do Etnólogo Teuto-Brasileiro. Revista do Par¡imônio Histórico e Artístico Nacional, nº 21/1986 C, 1986.

PROUS, A. Arqueologia Brasileira. Ed.universidade de Brasília, Distrito Federal, 1992.

RIBEIRO, D. Os indios e a civilização: a integraçdo das populações no Brasil Moderno. Ed. Vozes, Petrópolis, 2ª ed., 1977.

SILVA, T. Descrição Fonêtica e Aruilise de alguns processos fonológicos da Língua Krenak. Dissertação de Mestrado em Linguistica. Fac.de Letras, UFMG, Belo Horizonte, 1986.

SOARES, G.Chaves. Os Borum do Watu - os índios do Rio Doce. Contagem, CEDEFS, 1992.

TURNER, V. La selva de los simbolos: Aspectos del Ritual Nodembu. Siglo Veintuno de Espana, Madrid, 1980.

WIED NEUWIED, M. Viagem ao Brasil. Cia. Ed. Nacional, Coleção Brasiliana, São Paulo, 1940.

SOTILTHEY, R. História do Brasil, trad. L.S. Oliveira e Castro. Rio de Janeiro, 1924.

VON IHERING, H. Os Botocudos do Rio Doce in Rev.do Museu Paulista, vol.VIII, 1911.

Downloads

Publicado

1994-06-30

Como Citar

MOTTA BAETA, A. .; DE MATTOS, I. M. . Arte rupestre, etno-história e identidade indígena no vale do rio Doce - MG. Revista de Arqueologia, [S. l.], v. 8, n. 1, p. 303–320, 1994. DOI: 10.24885/sab.v8i1.482. Disponível em: https://revista.sabnet.org/ojs/index.php/sab/article/view/482. Acesso em: 27 set. 2022.

Edição

Seção

Artigo