Pintar, se (re)apropriar e se relacionar

os conjuntos estilísticos no alto curso do rio Pardo Pequeno, Diamantina (MG)

Autores

  • Erik Alves de Oliveira Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.24885/sab.v31i1.531

Palavras-chave:

Diamantina, arte rupestre, alto curso do rio Pardo Pequeno

Resumo

O principal objetivo da pesquisa realizada foi o de compreender as relações cronológicas e estilísticas em um universo de 24 abrigos com pinturas rupestres localizados na microbacia do rio Pardo Pequeno (Diamantina, MG) numa perspectiva que considere seus contextos de inserção e seus atributos, no intuito de identificar possíveis diferenças e escolhas entre eles. Para isso, a análise realizada se debruçou na escolha de um recorte espacial, discussão de perspectivas teórico-metodologias acerca da paisagem e estilo, a contextualização geológica, geomorfológica, dos aspectos vegetacionais, da evolução dos atributos da paisagem na percepção local da paisagem, notadamente os Boqueirões. Além disso, os sítios arqueológicos e seus grafismos foram descritos e articulados uns com os outros de modo a “construir” as relações espaciais, cronológicas e estilísticas bem como a sua compreensão a partir da esculturação do relevo, sua aproximação e relações com os Boqueirões, as características e escolhas dos conjuntos estilísticos identificados, suas maneiras de compor painéis e de se relacionar com suportes e as figuras precedentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-06-30

Como Citar

OLIVEIRA, E. A. de. Pintar, se (re)apropriar e se relacionar: os conjuntos estilísticos no alto curso do rio Pardo Pequeno, Diamantina (MG). Revista de Arqueologia, [S. l.], v. 31, n. 1, p. 211–213, 2018. DOI: 10.24885/sab.v31i1.531. Disponível em: https://revista.sabnet.org/ojs/index.php/sab/article/view/531. Acesso em: 15 ago. 2022.

Edição

Seção

Resumo de Tese e Dissertação