Construindo “memórias materiais” da ditadura militar

a Arqueologia da Repressão e da Resistência no Brasil

Autores

  • Caroline Murta Lemos

DOI:

https://doi.org/10.24885/sab.v29i2.8

Palavras-chave:

Ditadura Militar, Arqueologia da Repressão e da Resistência, Memórias Materiais

Resumo

A ditadura militar no Brasil (1964-1985) foi marcada pela redução da liberdade e dos direitos civis da população e pela violência institucionalizada, retratada nos dados escandalosos dos crimes humanitários cometidos nesse período. No entanto, como Funari e Zarankin já alertaram, tantos anos de repressão e violência política foram simplesmente apagados da memória coletiva com um hiato nos livros de História Oficial. Pensando nisso, este trabalho tem como objetivo discutir o papel que a Arqueologia da Repressão e da Resistência pode desempenhar, no Brasil, na construção de histórias relacionadas a esse período que, excluídas do discurso oficial, ganham voz por meio das “memórias materiais”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-12-30

Como Citar

LEMOS, C. M. Construindo “memórias materiais” da ditadura militar: a Arqueologia da Repressão e da Resistência no Brasil. Revista de Arqueologia, [S. l.], v. 29, n. 2, p. 68–80, 2016. DOI: 10.24885/sab.v29i2.8. Disponível em: https://revista.sabnet.org/ojs/index.php/sab/article/view/8. Acesso em: 19 ago. 2022.