As populações indígenas do Brasil no século do descobrimento

aspectos e problemas

Autores

  • Marília Carvalho de Mello e Alvim Universidade Estadual do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.24885/sab.v7i1.92

Palavras-chave:

Século XVI, Período Histórico, sociedades indígenas

Resumo

No Brasil de hoje há 230.000 índios, 220 povos e 170 línguas nativas quando, em 1500 havia, aproximadamente, 5.000.000 de habitantes e 340 línguas. No entanto, a História do Brasil, por desinteresse ou talvez pelas escassas informações, está direcionada para as 25 gerações nativas anteriores. Às vésperas do contato nem todos os grupos indígenas se encontravam em estado de explosão demográfica nem tão pouco em completo declínio populacional embora a chegada do colonizador tenha alterado substancialmente o ritmo de crescimento da massa indígena. Apesar de todos os percalços as populações indígenas remanescentes vêm crescendo nas últimas três décadas. Impõe-se o reconhecimento do  grande valor das diversidades biológica e cultural e dos direitos das sociedades indígenas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BLACK, FL.; PANDEY, J.P. & SANTOS, S.E.B. HLA and lg allotype based incidence of inter and intra continental relationship of native amazonian populations. In: (NEVES, W.A., Org.) Origins, Adaptations and Biological Diversity of the Native Amazonians, 1988.

BROCHADO, J. .P. An Ecological Model of the Spread of Pottery and Agriculture into Eastern South America. Univ. Illinois, 1984 — Tese de doutorado.

BROCHADO, J. .P. & LATHRAP, D.w. Amazônia. Univ. Illinois, 1982. Manuscrito.

CÄMARA, Jr., J.M. Introdução às Línguas Indígenas Brasileiras. Rio de Janeiro, Museu Nacional, 1965.

Da ROCHA, F.J. Antropometria em Indígenas Brasileiros; Porto Alegre, UFRS, Instituto de Biociências, 1971.

GAMBINI, R. O Espelho Índio — Os Jesuítas e a Destruição da Alma Indígena. Rio de Janeiro, Ed. Espaço e Tempo Ltda, 1988.

GOMES, M.P. Os Índios e o Brasil. Ensaio sobre um holocausto e sobre uma nova possibilidade de convivência, Petrópolis. Ed. Vozes, 1988.

GREENBERG, J.H•, TURNER 11, c.G. & ZEGURA, S.L. The settlement of the Americas: a comparison of linguistic, dental, and genetic evidence. Curr. Anthop. 27: 477497, 1989.

GUIDON, N. & DELIBRIAS, G. Carbon-14 dates point to man in the America 32000 years ago. Nature, 321: &69-771, 1986.

HARRISON, G.A. & SALZANO, EM. The skin colour of the Caingang and Guarani indians of Brazil. Human Biology, 38: 104-11, 1966.

HOPKINS, D.M. et al. Paleoecology of Beringia, New York: Academic Press, 1982.

LARAIA, R. de B. Gandavo e os Tupinambá. Comentários, Rio de Janeiro, 8 (2): 147-151, 1967.

MACNEISH, R.s. Mesoamérica. In: (R. Shutler Jr., Ed.) Early Man in the New World. Beverly Hills: Sage Publications, 1983.

MELLO E ALVIM, M.c. de SOUZA, S.M.F.M. Relações biológicas entre populações indígenas atuais e pré-históricas do Brasil. Recife, Clio, Arq., 1 (6): 59-79, 1990.

MÉTRAUX, A. La Religion des Tupinambá — et ses repports avec celle des autres tribus tupi-guarani, Paris Leroux, 1928.

MIGLIAZZA, E.C. Linguistic Prehistory and the Refuse Model in Amazonia. In: (Ghillean T. Prance, Ed.). Biological Diversification in the Tropics. New York, Columbia University Press, 1982.

NEEL, J.w.•, LAYRISSE, M. & SALZANO, FM. Man in the tropics; the Yanomami indians. In: (Harrison, G.A., Ed.) Population structure and human. Cambridge University Press, 109-42, 1977.

NEME, S. O Contato Interétnico entre Europeus e Sociedades Tribais no Rio de Janeiro. Rev. de Arqueologia, Rio de Janeiro, 5 (l): 31-39, 1988.

NICHOLS, J. Linguistic diversity and first settlement of the New Word. Language, 66: 475521, 1990.

RODRIGUES, A.D. Línguas Brasileiras — Para o conhecimento das Línguas Indígenas. São Paulo Ed. Loyola, 1986.

SALZANO, F.M. The peopling of the Americas as viewed from South America. Acta Anthropogenetica. 8: 111-123, 1984.

Parasitic Load in South American Tribal Population. In: Symposium Health and Disease of Population Transition. Wenner —Gren Foundations for Anthropological Research. Santa Fe, New Mexico, 1985.

SALZANO, F M. & CALLEGARI, J.S.M. Disease Patterns. In: South American Indians: A Case Study in Evolution. Oxford, Charendon Press, 87-113, 1988.

_______. A Amazônia. ln: (NEVES, W.A., Org.) Biologia e Ecologia Humana na Amazônia: Avaliação e Perspectivas. Belém, Museu Paraense Emílio Goeldi, 1989.

_______. O Índio da Amazônia: uma abordagem microevolucionária. In: (NEVES, W.A., Org.) Origens, Adaptações e Diversidade Biológica do Homem Nativo da Amazônia. Belém, Pará, 39-53, 1991.

SALZANO, F.M. & FREIRE-MAIA, N. Populações brasileiras — aspectos demográficos, genéticos e antropológicos, São Paulo, EDUSP, 1967.

SANTOS, C.A. dos. Rotas de Migração TupiGuarani — Análise das hipóteses. Recife, 1991. Dissertação de Mestrado.

SCHMITZ, P.I. Caçadores e coletores da Pré-história do Brasil. São Leopoldo, Instituto Anchietano de Pesquisas, 1984.

TURNER 11, c.G. Dental evidence for the peopling of the Americas. In: (R. SCHUTLER, Jr. Ed.) Early Man in the New World. Beverly Hills: Sage Publications, 1983.

_______. Avances in the dental search for native american origins. Acta Anthrop. 8: 23-78,

_______. The First Americans: The Dental Evidence — National Geographic Research. 2 (l): 37-46, 1986.

_______. Late Pleistocene and Holocene population history of East Asia based on dental variation. Am. J. Phys. Anthrop. 73: 305-321, 1987.

TURNER Il, C.G. & BIRD, J. Dentition of Chilean Paleo-indians and peopling of the Americas. Science. 212 (4498): 1053-155, 1991.

VERANI, C. & MORGADO, A.F. Fatores culturais associados à Doença de Reclusão do Alto Xingu (Brasil Central). Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, 7 (4): 515-537, 1991.

WILLIAMS, R.C. et. al. GM allotypes in native americans: evidence for three distinct migrations across the Bering land bridge. Am. J. Phys. Anthrop. 66: 1-19, 1985.

Downloads

Publicado

1993-06-30

Como Citar

CARVALHO DE MELLO E ALVIM , M. . As populações indígenas do Brasil no século do descobrimento: aspectos e problemas. Revista de Arqueologia, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 11–31, 1993. DOI: 10.24885/sab.v7i1.92. Disponível em: https://revista.sabnet.org/ojs/index.php/sab/article/view/92. Acesso em: 27 set. 2022.

Edição

Seção

Artigo