Seguindo o fluxo do tempo, trilhando o caminho das águas

territorialidade Guarani na região do Lago Guaíba

Autores

  • Adriana Schmidt Dias
  • Sérgio Baptista da Silva

DOI:

https://doi.org/10.24885/sab.v26i1.368

Palavras-chave:

Arqueologia Guarani, Mbyá-guarani, Territorialidade, Etnoarqueologia

Resumo

Entre 2008 e 2010 foram realizados estudos com o objetivo produzir um relatório de identifcação de terras indígenas Mbyá-guarani na região metropolitana de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. O foco das atividades estava relacionado à regularização da Aldeia Pindó Mirim e à avaliação de outros locais com potencial de uso tradicional como o Morro do Coco e o Parque Estadual de Itapuã, em Viamão, e a Ponta da Formiga, em Barra do Ribeiro. Pesquisas arqueológicas foram incluídas nestes levantamentos atendendo às demandas dos Mbyá que entendem que os sítios arqueológicos da área representam uma relação de ancestralidade com o território reivindicado. Nas três áreas pesquisadas foram identifcados 18 sítios da Tradição Guarani, indicando que as ocupações pré-coloniais formavam um horizonte sócio-cultural e ambiental que atualmente também é manifestado pelos Mbyá-guarani.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-06-30

Como Citar

DIAS, A. S. .; SILVA, S. B. da . Seguindo o fluxo do tempo, trilhando o caminho das águas: territorialidade Guarani na região do Lago Guaíba. Revista de Arqueologia, [S. l.], v. 26, n. 1, p. 58–70, 2013. DOI: 10.24885/sab.v26i1.368. Disponível em: https://revista.sabnet.org/ojs/index.php/sab/article/view/368. Acesso em: 19 ago. 2022.