Apresentação: Rede de Arqueologia Negra - NegrArqueo 2018 - 2024: retalhos históricos de movimentações coletivas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24885/sab.v37i2.1200

Palavras-chave:

Rede de Arqueologia Negra, pedagogias arqueológicas alternativas, pensamento contra colonial

Resumo

O artigo se trata de um histórico resumido dos episódios cruciais da criação e do desenvolvimento da Rede de Arqueologia Negra (NegrArqueo), desde sua fundação, em 2018, até 2024. Apresenta um panorama superficial da logística organizacional da Rede, bem como uma listagem das ações promovidas pelo coletivo. Ao final, lista alguns membros atuais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lara de Paula Passos, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutoranda em Antropologia, com área de concentração em Arqueologia, pelo Programa de Pós-Graduação em Antropologia da Universidade Federal de Minas Gerais (PPGAn-UFMG). É integrante e representante da Rede de Arqueologia Negra (NegrArqueo).

Patrícia Marinho de Carvalho, Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo

Doutora em Arqueologia pelo Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo (MAE-USP). Pesquisadora do Laboratório de Estudos Interdisciplinares sobre Tecnologia e Território (LINTT-MAE-USP). É integrante e representante da Rede de Arqueologia Negra (NegrArqueo).

Alice de Matos Soares, Universidade Federal do Oeste do Pará

Arqueóloga graduapa pela UFOPA.

Referências

CARVALHO, Patrícia Marinho de. Visibilidade do negro: arqueologia do abandono na comunidade quilombola do Boqueirão - Vila Bela/MT. 2018. Tese (Doutorado) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/71/71131/tde-20022019-154725/. Acesso em: 25 jan. 2024.

DE PAULA PASSOS, Lara. Prospectando a ciência, sondando arqueopoéticas: a linguagem como campo de disputa política em arqueologia. Vestígios-Revista Latino-Americana de Arqueologia Histórica, v. 17, n. 2, p. 193-218, 2023.

GASPAR, Meliam Viganó et al. Quem somos nós? Ou perfis da comunidade profissional arqueológica no Brasil: Primeiras aproximaçoes. Revista Habitus-Revista do Instituto Goiano de Pré-História e Antropologia, v. 18, n. 1, p. 146-178, 2020.

GONZALEZ, Lélia; ORTIZ, María Camila. La categoría político-cultural de la amefricanidad. Revista Epistemologias do Sul, v. 6, n. 1, 2022.

MORAES, Irislane Pereira. Arqueologia ‘na flor da terra’quilombola: ancestralidade e movimentos Sankofa no território dos povos do Aproaga-Amazônia Paraense. 2021.

POLO, Mario Junior; LEITE, Lúcio Flávio Siqueira Costa. Os sapatos de Scarlett: o corpo na Arqueologia Amazônica, e os caminhos desenhados por uma posicionalidade queer. Revista Arqueologia Pública, v. 13, n. 1 [22], p. 180-198, 2019.

TÉGA CALIPPO, Glória. Arqueologias nas redes sociais. Revista de Arqueologia, v. 35, n. 1, 2022.

Downloads

Publicado

2024-05-15

Como Citar

PASSOS, Lara de Paula; CARVALHO, Patrícia Marinho de; SOARES, Alice de Matos. Apresentação: Rede de Arqueologia Negra - NegrArqueo 2018 - 2024: retalhos históricos de movimentações coletivas. Revista de Arqueologia, [S. l.], v. 37, n. 2, p. 6–29, 2024. DOI: 10.24885/sab.v37i2.1200. Disponível em: https://revista.sabnet.org/ojs/index.php/sab/article/view/1200. Acesso em: 24 jun. 2024.