A borda do mar como um lugar cultural

arqueologia de Praias e a dialética étnico-marítima do patrimônio imaterial no sítio da Preguiça, Salvador/Bahia

Autores

  • Luciana de Castro Nunes Novaes Universidade Federal de Sergipe

DOI:

https://doi.org/10.24885/sab.v31i1.540

Palavras-chave:

Arqueologia Histórica, Praia, Patrimônio Imaterial

Resumo

Este estudo é resultante da minha participação no Salvamento Arqueológico Subaquático na área de complementação das obras marítimas do empreendimento da Bahia Marina (2011). A pretensão pós-conclusão do Salvamento consistiu em verificar contingências materiais e imateriais sobre a praia da Preguiça não contempladas pela narrativa do contrato.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-06-30

Como Citar

NOVAES, L. de C. N. A borda do mar como um lugar cultural: arqueologia de Praias e a dialética étnico-marítima do patrimônio imaterial no sítio da Preguiça, Salvador/Bahia. Revista de Arqueologia, [S. l.], v. 31, n. 1, p. 214–217, 2018. DOI: 10.24885/sab.v31i1.540. Disponível em: https://revista.sabnet.org/ojs/index.php/sab/article/view/540. Acesso em: 15 ago. 2022.

Edição

Seção

Resumo de Tese e Dissertação