Lugares persistentes e identidades distribuídas no Baixo Amazonas

complexos cerâmicos pré-coloniais de Monte Alegre, Pará

Autores

  • Cristiana Barreto
  • Hannah Fernandes Nascimento
  • Edithe Pereira

DOI:

https://doi.org/10.24885/sab.v29i1.443

Palavras-chave:

cerâmica, fluxo estilístico, baixo Amazonas

Resumo

Apresentamos os primeiros resultados de pesquisas em sítios cerâmicos a céu aberto na região de Monte Alegre (PA), área previamente conhecida pela arte rupestre e pelos registros antigos de ocupação humana. Com uma abordagem regional, investigam-se agora os sítios cerâmicos a céu aberto de um período mais recente, a partir do século XIII. A análise cerâmica mostra que, apesar da proximidade de Santarém, os materiais de Monte Alegre apresentam características próprias, definidas pela escolha e combinação de alguns elementos estilísticos presentes nos repertórios de cerâmicas de áreas vizinhas e de outras com ampla dispersão regional. Ao final, discute-se a natureza fragmentária dos estilos cerâmicos e como estes podem resultar de processos de fluxo estilístico propiciados por extensas “redes de relações”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-06-30

Como Citar

BARRETO, C.; NASCIMENTO, H. F. .; PEREIRA, E. Lugares persistentes e identidades distribuídas no Baixo Amazonas: complexos cerâmicos pré-coloniais de Monte Alegre, Pará. Revista de Arqueologia, [S. l.], v. 29, n. 1, p. 55–85, 2016. DOI: 10.24885/sab.v29i1.443. Disponível em: https://revista.sabnet.org/ojs/index.php/sab/article/view/443. Acesso em: 19 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigo